Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,66 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,39 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,35
    +0,46 (+0,42%)
     
  • OURO

    1.845,10
    +3,90 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    29.418,33
    +258,02 (+0,88%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,34
    -23,03 (-3,42%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,77 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.717,24
    +596,56 (+2,96%)
     
  • NIKKEI

    26.739,03
    +336,19 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    11.838,00
    -40,25 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1528
    -0,0660 (-1,26%)
     

Drone 'Meteoro da Paixão': queda no show de Luan Santana pode gerar multa pesada

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Durante um show do cantor sertanejo Luan Santana em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, na última sexta-feira (29), um drone caiu em cima de uma mulher que estava na área Vip do evento, perto do palco em um espaço sem cobertura — bem no momento em que o artista cantava seu primeiro grande sucesso, Meteoro da Paixão, o que cooperou para o incidente viralizar na internet.

A queda do drone foi acompanhado por seguranças do evento Expogrande 2022, que evitaram que o acidente causasse mais danos para a mulher, ajudando a retirar o dispositivo dos cabelos da jovem que ele havia se enroscado.

Para o site Campo Grande News, a jovem, que preferiu não ter o nome publicado, afirmou que mesmo tendo que cortar parte do cabelo por conta do drone, o maior dano foi mesmo o impacto do aparelho, que a deixou tonta e, poucos dias após o acidente, ainda fazia ela sentir dores de ouvido.

A moça afirmou que pouco após o impacto, um homem apareceu pedindo desculpas e recolhendo o drone, mas ela não obteve informações sobre quem ele era.

O que a lei diz sobre a queda do drone

<em>Para operar drones, controladores precisam ter em mente o regulamento da ANAC para uso das máquinas. (Imagem: Reprodução/ Kaleb Kendall/Unsplash)</em>
Para operar drones, controladores precisam ter em mente o regulamento da ANAC para uso das máquinas. (Imagem: Reprodução/ Kaleb Kendall/Unsplash)

O voo de drones no Brasil é regulamentado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), com os aparelhos sendo divididos em duas classes: aeromodelos, que são aqueles pilotados remotamente utilizados para recreação e lazer; e aeronaves remotamente pilotadas (RPA), que são as utilizados para outros fins como experimentais, comerciais ou institucionais.

Em geral, a regra para operação de ambas as classes são as seguintes:

  • O registro do drone na Anac e no Sisant (Sistema de Aeronaves não Tripuladas);

  • Presença de uma pessoa maior de 18 anos, seja para pilotar ou auxiliar a operação como observador;

  • Contratação de seguro com cobertura de danos a terceiros;

  • Voar apenas em áreas distantes em 30 metros horizontais de pessoas;

  • Operar apenas um drone por vez;

  • Ter autonomia suficiente para o voo e o pouso no local previsto;

  • Fixar a identificação (número obtido no processo de cadastramento) do equipamento em local visível do drone e com material não inflamável.

Considerando o relato da vítima do drone no show de Luan Santana, é impossível inferir que controlador do aeromodelo não estava obedecendo à regra de distância de 30 metros horizontais de pessoas, principalmente se tratando de um show musical lotado.

Levando em conta, então, a violação de uma das regras para voo de aeromodelos estabelecidas pela ANAC, é possível que o controlador possa ser punido com multas que podem, a depender da avaliação do caso, variar em valores de R$ 3,2 mil a R$ 40 mil. Ao mesmo tempo, também não se sabe o motivo da queda do dispositivo — se foi por mal-operação de seu dono ou por possíveis problemas de autonomia de bateria — mas de qualquer forma ambas podem aumentar a quantia cobrada na punição, deixando ela mais próxima do limite citado.

Nesse contexto, é bom lembrar que por mais divertido que possa ser controlar um drone para realizar filmagens, ele é uma máquina que pode machucar outras pessoas, sendo importante tanto obedecer à legislação vigente sobre operação dos dispositivos quanto também avaliar pessoalmente o risco que a operação dele em certos locais pode trazer para outros indivíduos que estejam ali.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos