Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.064,36
    +1.782,08 (+1,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,27
    +125,93 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,27
    -0,03 (-0,04%)
     
  • OURO

    1.744,50
    -5,30 (-0,30%)
     
  • BTC-USD

    44.671,70
    +1.081,24 (+2,48%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.119,18
    +10,26 (+0,92%)
     
  • S&P500

    4.448,98
    +53,34 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    34.764,82
    +506,50 (+1,48%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.510,98
    +289,44 (+1,19%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.309,25
    +5,75 (+0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2262
    +0,0174 (+0,28%)
     

Drone é melhor que ambulância em dadas situações emergenciais, mostra estudo

·2 minuto de leitura

Para quem precisa de socorro, quanto antes a ajuda chegar, melhor. E com base nisso, pesquisadores suecos pensaram num método de levar um desfibrilador para as pessoas necessitadas o mais rápido possível. E por que não com a utilização de um drone?

Para fazer a análise, entregaram por drone um desfibrilador externo automático em casos reais de suspeita de parada cardíaca na Suécia, e os autores desse estudo descobriram que essa prática é segura e viável. Em 7 dos 11 casos, o drone chegou antes da ambulância que havia sido enviada ao mesmo tempo, economizando um tempo médio de 1 minuto e 52 segundos, o que pode ser crucial em casos como esses.

"Gostaríamos de economizar ainda mais tempo. Mas achamos que é um bom começo. Mostramos que é possível entregar AEDs. Esse foi o nosso principal resultado", apontou a autora do estudo, Sofia Schierbeck, médica e doutorando no Centro de Ressuscitação Ciência no Instituto Karolinska, Estocolmo, Suécia.

Desfibrilador entregue por drone chega às vítimas antes da ambulância, em estudo (Imagem: Kaleb Kendall)
Desfibrilador entregue por drone chega às vítimas antes da ambulância, em estudo (Imagem: Kaleb Kendall)

O objetivo dos pesquisadores é que os desfibriladores entregues por drone sejam um complemento da ambulância. "Para cada minuto sem desfibrilação no coração, a chance de sobrevivência diminui de 7% a 10%. Se pudéssemos diminuir o tempo para desfibrilação por esta intervenção em apenas alguns minutos, isso poderia ter um grande impacto", escreveram os pesquisadores no estudo.

A ideia é que, no futuro, seja possível estimar os atrasos no tempo de viagem da ambulância devido ao tráfego, clima e configurações da estrada, para ver se enviar um desfibrilador por um drone seria mais eficiente, sugeriram. Os pesquisadores esperam que os drones logo sejam capazes de voar mais rápido, por mais tempo e em más condições climáticas. O estudo completo pode ser visto aqui.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos