Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.316,16
    -1.861,39 (-1,63%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.774,91
    -389,10 (-0,71%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,38
    -1,63 (-2,01%)
     
  • OURO

    1.927,60
    -2,40 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    23.044,90
    -144,27 (-0,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    526,66
    +9,65 (+1,87%)
     
  • S&P500

    4.070,56
    +10,13 (+0,25%)
     
  • DOW JONES

    33.978,08
    +28,67 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.765,15
    +4,04 (+0,05%)
     
  • HANG SENG

    22.688,90
    +122,12 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    27.382,56
    +19,81 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.221,00
    +114,25 (+0,94%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5462
    +0,0265 (+0,48%)
     

Drogarias enceram ano com alta nas vendas online

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Grupo DPSP, dono das drogarias São Paulo e Pacheco, afirma que alcançou em 2022 um crescimento de 56% nas vendas online na comparação com o ano anterior. Ao todo, foram comercializados mais de R$ 1 bilhão em produtos médicos e itens de saúde nos canais próprios, segundo a empresa.

Reunidos, os canais apresentaram faturamento de R$ 13 bilhões em 2022, equivalente a 10% do faturamento anual.

A projeção para 2023 é expandir as vendas do marketplace próprio em 30%.

Os medicamentos representaram 70% das compras online. Itens de nutrição tiveram avanço de 128% na comparação com 2021, seguidos por dermocosméticos (56%) e itens de beleza (43%).

Além da Drogaria São Paulo, maior bandeira do grupo, o DPSP também controla a Drogaria Pacheco.