Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.812,50
    -18,70 (-1,02%)
     
  • BTC-USD

    41.346,26
    -85,86 (-0,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Drogômetro | Governo começa a monitorar uso de drogas por motoristas; veja como

·2 minuto de leitura

A fiscalização do uso de drogas por motoristas nas estradas começa a ficar mais rígida em 10 estados brasileiros, segundo informações do Ministério da Justiça. Esse monitoramento irá acontecer com um aparelho chamado drogômetro, capaz de identificar a presença de substâncias no organismo, como anfetamina, cocaína, MDMA, THC, entre outras.

O objetivo da iniciativa é reduzir os acidentes de trânsito e, consequentemente, os números de mortes. De acordo com dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o número de motoristas conduzindo veículos sob efeito de substâncias ilícitas quase dobrou em dois anos, e durante quatro meses de 2021 foram 390 multas aplicadas por este motivo.

<em>Imagem: Reprodução/jcomp/Freepik</em>
Imagem: Reprodução/jcomp/Freepik

Como funciona o drogômetro?

Para identificar se houve o consumo de substâncias ilícitas, o drogômetro faz a análise de uma amostra de suor coletada na impressão digital. O processo leva cerca de 10 minutos, com probabilidade de 97% de acerto nos resultados.

O motorista pressiona a digital em uma peça de acrílico durante cinco segundos, e então uma substância reage com o suor. Na sequência, essa peça é colocada no aparelho para análise.

O teste conta com a vantagem de não ser invasivo e ser portátil, possibilitando que a análise seja feita diante dos policiais. Depois de coletadas, as amostras são lacradas para que, se preciso, seja feita uma análise em laboratório.

Veja quais são as substâncias que o dispositivo consegue identificar, caso consumidas nas últimas oito horas:

  • 6-Acetilmorfina

  • Codeína

  • Morfina

  • Anfepramona/Dietilpropiona

  • Angetamina

  • MDA

  • Benzoilecgonina

  • Cocaína

  • Crack (Aeme)

  • Carboxy THC (TCH-COOH)

  • THC

  • Femproporex

  • Mazindol

  • MDMA (Ecstasy)

  • Mentafetamina

<em>Imagem: Reprodução/Freepik</em>
Imagem: Reprodução/Freepik

Evitando acidentes

De acordo com Alysson Coimbra, diretor científico da Associação Mineira de Medicina do Tráfego (Ammetra), exames toxicológicos e fiscalizações com o drogômetro são essenciais para combater os acidentes de trânsito e suas fatalidades.

"Enquanto o número de infrações por dirigir sob o efeito de álcool cai, cresce a incidência de motoristas flagrados dirigindo após consumir drogas. A maior dificuldade na identificação de sinais de uso de substâncias ilícitas pelos motoristas torna urgente a regulamentação e uso desse aparelho no país", diz Coimbra.

Os testes com o drogômetro começam neste mês de julho, com meta de nove mil testes realizados nas rodovias federais até o fim do ano. Os motoristas flagrados não serão multados por enquanto. A prática servirá inicialmente como uma forma de educar enquanto é feito o restante do processo para regulamentar a fiscalização.

Com informações de: AutoPapo

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos