Mercado fechado
  • BOVESPA

    118.811,74
    +1.141,84 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.352,18
    -275,49 (-0,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,85
    +0,15 (+0,25%)
     
  • OURO

    1.732,70
    0,00 (0,00%)
     
  • BTC-USD

    60.103,64
    +306,54 (+0,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.288,55
    -6,03 (-0,47%)
     
  • S&P500

    4.127,99
    -0,81 (-0,02%)
     
  • DOW JONES

    33.745,40
    -55,20 (-0,16%)
     
  • FTSE

    6.889,12
    -26,63 (-0,39%)
     
  • HANG SENG

    28.453,28
    -245,52 (-0,86%)
     
  • NIKKEI

    29.538,73
    -229,33 (-0,77%)
     
  • NASDAQ

    13.817,00
    +8,25 (+0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8291
    +0,0649 (+0,96%)
     

Drama na Petrobras "não é um bom sinal" para o Brasil, diz Fitch

·1 minuto de leitura

LONDRES (Reuters) - A troca indicada pelo presidente Jair Bolsonaro no comando da Petrobras não é um bom presságio para a maior economia da América Latina, disse a agência de classificação de riscos Fitch nesta quinta-feira, embora o movimento não represente um impacto imediato para sua nota de crédito.

"Isso não é um bom sinal", disse a codiretora de Americas Sovereigns da Fitch, Shelly Shetty, durante um webcast. "Isso mostra que o Brasil pode estar propenso a dar um passo à frente e dois para trás."

O real, o Ibovespa e os títulos brasileiros despencaram na segunda-feira, depois de Bolsonaro anunciar na noite de sexta-feira a indicação do general Joaquim Silva e Luna para a vaga de Roberto Castello na Petrobras, após atritos com o atual CEO relacionados aos preços de combustíveis.

Sobre a possibilidade de a mudança impactar a nota de crédito BB- do Brasil, que já está em alerta de rebaixamento, Shetty disse que "nós queremos ter mais clareza e esperar para ver como a poeira vai baixar."

"A chave para o rating será o panorama das reformas", afirmou.

(Reportagem de Marc Jones)