Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,88 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,40 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,35
    +0,07 (+0,06%)
     
  • OURO

    1.845,10
    +3,00 (+0,16%)
     
  • BTC-USD

    29.978,04
    +583,75 (+1,99%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,34
    -23,03 (-3,42%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,80 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.717,24
    +596,54 (+2,96%)
     
  • NIKKEI

    26.739,03
    +336,23 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    11.838,00
    -2,75 (-0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1538
    -0,0650 (-1,25%)
     

Dragonflight promete renovar World of Warcraft, sem perder as raízes

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Recentemente, World of Warcraft anunciou sua nova expansão, Dragonflight, que traz uma porção de conteúdos inéditos para o MMORPG, incluindo uma nova classe. O Canaltech teve a oportunidade de conversar com a líder de interface da expansão, Laura Sardinha, sobre as mudanças que chegam com o DLC.

Uma das principais mudanças em relação à última expansão, Shadowlands, é que World of Warcraft, de acordo com Laura, está voltando para as suas raízes: “Resolvemos focar nos fundamentos do nosso jogo, nos talentos e nas profissões, que eu particularmente estou muito empolgada!”.

Sardinha continuou explicando que as profissões receberam várias melhorias. “Você pode finalmente ser aquele ferreiro super especializado e ser ótimo em criar armaduras, ajudando sua guilda, ou pegando trabalhos para ganhar muito ouro com suas criações”.

Ele menciona que entende os jogadores que usam addons, recursos de terceiros que ajudam a dar mais clareza ao jogo, e estão trabalhando em conjunto com os criadores para não poluir o jogo. “O mini mapa agora é bem maior e com bastante espaço para addons, e queremos que os jogadores tenham espaço para usá-los, mas de uma forma que não polua o visual”, afirma.

Para novos jogadores, Exile Reach continuará sendo o seu começo de aventura, e ainda de acordo com Laura, devido às mudanças nos talentos e na interface, vários tutoriais serão adicionados para familiarizar os jogadores com a situação.

Os dragões são o destaque da próxima expansão de World of Warcraft. (Imagem: Reprodução/Blizzard)
Os dragões são o destaque da próxima expansão de World of Warcraft. (Imagem: Reprodução/Blizzard)

Sardinha complementa dizendo que, cada vez que seu personagem subir de nível, ele receberá um ponto novo de talento. “Não será uma coisa só de fim de jogo e vai evoluindo gradativamente”. Ela finaliza explicando que sabe que a cada expansão, novos jogadores chegam ao World of Warcraft, e que a Blizzard trabalha para manter os tutoriais acessíveis.

Aos que jogam vários conteúdos do game, como jogar o PvP com algum amigo, por exemplo, Laura também assegura de que será possível ter salvo seus talentos específicos para que, caso você queira mudar o estilo de personagem de forma rápida ao reagrupar os talentos, é possível fazê-lo. Ela ainda afirma que os planos de colocar o sistema de casas está no horizonte, mas que, primeiramente, o foco é na customização dos seus personagens.

As profissões, principalmente as duas iniciais, não mudarão. Porém, de acordo com Sardinha, é no conteúdo de fim de jogo que a situação se expande para os jogadores. “Nós vamos ter uma nova interface de criação, que vai ter a qualidade dos itens. Quanto mais o jogador criar itens, melhores eles ficarão”. E realizar missões secundárias relacionadas à profissão ajudará a melhorar a qualidade das criações também.

Os jogadores ainda vão receber equipamentos para criação, então se estiver com eles equipados, os itens terão mais qualidade. Será possível gastar seus pontos de talento nas ramificações da profissão e adquirir todas as habilidades com o tempo. Ou seja, se você se especializar em armaduras, mas quer criar armas também, basta ter tempo e dedicação.

Com o retorno dos dragões, inimigos adormecidos também irão despertar no universo de WoW. (Imagem: Reprodução/Blizzard)
Com o retorno dos dragões, inimigos adormecidos também irão despertar no universo de WoW. (Imagem: Reprodução/Blizzard)

Outra novidade, é a possibilidade de conseguir comissionar peças de armaduras ou armas para ferreiros habilidosos. Sardinha explica que próximo ao local de criação, um personagem não jogável terá algumas demandas de outros jogadores para realizar e receber por elas, criando um sistema de compra e venda diferente da Auction House.

Essa expansão também marca o retorno dos Dragões para Azeroth. Sardinha menciona que, após Shadowlands, eles queriam focar em um conteúdo mais medieval e que fosse bem enraizado no conceito de World of Warcraft. Assim veio a ideia de explorar o retorno dos dragões: "Afinal, todos nós amamos dragões, não é? Eu particularmente amo lutar contra eles", brinca.

"O retorno dos dragões também é o retorno da magia. E o ressurgimento desses seres mágicos também traz vida para esse ambiente inóspito. As Ilhas dos Dragões ainda não foram exploradas em World of Warcraft e com esses seres, novos inimigos dormentes vão acordar junto".

World of Warcraft: Dragonflight ainda não tem uma data de lançamento definida.

Nota do editor: neste momento, a Activision Blizzard está sendo investigada por denúncias de assédio sexual, assédio moral e má conduta. Para mais informações, clique aqui.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos