Mercado fechado

Drauzio comenta crime cometido por Suzy e manda recado a políticos

Drauzio lamentou o que chamou de uso político do episódio envolvendo os crimes da trans Suzy Oliveira. (Foto: Reprodução/YouTube)

No centro de uma polêmica desde o domingo retrasado (1º), o médico Drauzio Varella publicou um vídeo no qual comenta a repercussão da divulgação dos crimes da detenta transexual Suzy Oliveira, entrevistada por ele para uma matéria sobre as condições de vida das transexuais nas penitenciárias, exibida no programa Fantástico, da TV Globo.

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

O médico explica que, assim como o público, também não tinha conhecimento dos crimes cometidos por Suzy Oliveira no momento em que fez a entrevista. “No último domingo foi revelado para o país, inclusive para mim mesmo, o crime cometido por uma das entrevistadas da matéria que apresentei no Fantástico (...) Não há o que falar. É um crime que choca a todos nós”, diz Drauzio, no início do vídeo, divulgado nesta terça-feira (10).

Leia também:

A revelação citada pelo infectologista é uma referência ao post feito pelo presidente Jair Bolsonaro, no último dia 9 de março, que compartilhou uma imagem em suas redes sociais expondo os crimes de Suzy e atacando a emissora.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Na postagem, Bolsonaro afirma que a Globo omitiu o fato de que o transexual estaria presa por estupro e assassinato de menor de idade. “Isso a Globo não mostra: trans abraçado pelo Dr. Drauzio no Fantástico estuprou e matou menino de 9 anos”, diz o texto na imagem da postagem.

Como resposta, Drauzio publicou uma nota dizendo ser “médico e não político”, lembrando que trabalha como voluntário em presídios há mais de 30 anos e não pergunta o crime que seus pacientes cometeram.

Entretanto, o assunto ainda seguiu quente nas redes sociais, fazendo com que Drauzio se pronunciasse novamente sobre o tema.

No vídeo desta terça, o médico pede desculpas para os familiares da vítima do crime de Suzy. “Posso imaginar a dor e peço desculpas para a família do menino que foi involuntariamente envolvida no caso”, diz.

Outro ponto respondido por Drauzio diz respeito à acusação de que a emissora induziu o telespectador a acreditar que Suzy tivesse sido presa por crimes como roubo e furto.

“As estatísticas oficiais indicam que a imensa maioria delas (transexuais) está presa por roubo e furto. A maneira pela qual a Suzy foi apresentada dá a entender que ela fazia parte desse grupo majoritário. Por isso, eu entendo a frustração de quem se decepcionou comigo. (....) Eu lamento, mas assumo totalmente a responsabilidade pela repercussão negativa que o caso teve”, explica o médico.

RECADO AOS POLÍTICOS

Por fim, Drauzio respondeu aos pedidos daqueles que sugeriram uma possível candidatura eleitoral, além de mandar um recado aos políticos que exploraram a repercussão da matéria.

“Agora, eu gostaria de dizer claramente e sem nenhuma chance de que eu volte atrás no futuro, que nunca fui e nem serei candidato a nada. As pessoas que estão explorando politicamente esse episódio podem ficar tranquilas”.

Veja o vídeo na íntegra: