Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,33 (-0,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,59 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,82
    +0,84 (+1,14%)
     
  • OURO

    1.752,30
    +0,60 (+0,03%)
     
  • BTC-USD

    43.408,46
    +853,90 (+2,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.082,36
    -20,70 (-1,88%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,20 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,84 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.287,42
    +38,61 (+0,13%)
     
  • NASDAQ

    15.355,50
    +36,75 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2565
    +0,0009 (+0,01%)
     

Dos hospitalizados por covid-19 na França, 85% não se vacinaram

·1 minuto de leitura
Profissionais da saúde cuidam de paciente com covid-19 na UTI do hospital Henri Mondor em Creteil, perto de Paris

As pessoas que não se vacinaram contra a covid-19 representam cerca de 85% dos hospitalizados na França, incluindo nas unidades de terapia intensiva (UTI) e 78% das mortes por causa do vírus, segundo um estudo publicado nesta sexta-feira (30).

Entre 31 de maio e 11 de julho, as pessoas não vacinadas representavam 84% das internações hospitalares convencionais e 85% nos serviços de cuidados críticos.

Os pacientes completamente vacinados representavam apenas 7% das internações, uma proporção cinco vezes menor que a porcentagem de vacinação da população francesa nesse período, segundo os primeiros dados.

No momento do estudo, aproximadamente 35% da população foi completamente vacinada e 45% não recebeu nenhuma dose da vacina.

Publicado pela primeira vez, este estudo que envolve diversos ministérios foi obtido combinando dados dos resultados de testes de covid-19, vacinações e hospitalizações convencionais ou em terapia intensiva.

"O recente aumento das hospitalizações se deve às pessoas não vacinadas", destacou o relatório.

Em 11 de julho, por exemplo, toda a França registrou 55 hospitalizações de pessoas não vacinadas e 7 de pessoas vacinadas.

Entre as mortes, 78% foram de pessoas não vacinadas, 11% de pessoas totalmente vacinadas e 11% de pessoas que receberam apenas a primeira dose.

A variante Delta, por sua vez, aparece de forma mais elevada entre os testes de controle na chegada dos pacientes ao hospital, o que sugere que esta cepa "provoca uma proporção um pouco mais alta de casos graves".

No entanto, a amplitude de casos estudados não permite tirar conclusões muito generalizadas, alerta o órgão que coletou os dados.

jlo/cel/bma/fio/jz/pc/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos