Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.614,21
    +2.235,29 (+2,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.848,36
    +581,16 (+1,37%)
     
  • PETROLEO CRU

    44,84
    +1,78 (+4,13%)
     
  • OURO

    1.803,50
    -34,30 (-1,87%)
     
  • BTC-USD

    19.010,65
    +558,69 (+3,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    377,99
    +8,24 (+2,23%)
     
  • S&P500

    3.636,58
    +58,99 (+1,65%)
     
  • DOW JONES

    30.053,63
    +462,36 (+1,56%)
     
  • FTSE

    6.432,17
    +98,33 (+1,55%)
     
  • HANG SENG

    26.588,20
    +102,00 (+0,39%)
     
  • NIKKEI

    26.165,59
    +638,22 (+2,50%)
     
  • NASDAQ

    12.078,50
    +173,25 (+1,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3900
    -0,0503 (-0,78%)
     

Doria quer distribuir vacina contra coronavírus para outros estados do Brasil

Anita Efraim
·1 minuto de leitura
At the press conference on July 21, 2020 in Sao Paulo, Brazil , Governor João Doria (PSDB) announces the beginning of the testing of the Chinese vaccine CORONAVAC in Brazilian volunteers at Hospital das Clínicas? SP. 20 thousand doses of the vaccine were destined for the Butantã Institute to fight the pandemic of the New Coronavirus (Covid19), according to the Government of São Paulo the forecast to make the vaccine available to the population should occur in the beginning of 2021. In the photo, Doria shows the vaccine . (Photo: Aloisio Mauricio/Fotoarena/Sipa USA)(Sipa via AP Images)
CoronaVac está sendo desenvolvida pelo laboratório chinês SinoVac em parceria com o Instituto Butantan (Foto: Aloisio Mauricio/Fotoarena/Sipa USA via AP Images)

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nesta quarta-feira, 28, que, caso a vacina contra o coronavírus seja aprovada pela Anvisa, o estado pode disponibilizar doses da imunização para outros estados.

A atitude seria tomada caso o Ministério da Saúde não distribuísse a CoronaVac por meio do Programa Nacional de Imunizações. Na última semana, o ministro da pasta, Eduardo Pazuello, chegou a dizer que compraria doses da vacina, mas foi desautorizado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“Disponibilizaremos para os estados que precisarem”, disse Doria na coletiva de imprensa desta quarta-feira, no Palácio dos Bandeirantes. O estado planeja já ter 46 milhões de doses da vacina até dezembro.

Leia também

"O ideal é fazer rito dos últimos 50 anos, com aquisição e distribuição pelo Ministério da Saúde. Mas se houver negativa por razão política ou ideológica, São Paulo comprará e disponibilizará a vacina para todos governos estaduais", explicou Doria.

A CoronaVac está tendo testada e desenvolvida em São Paulo pelo Instituto Butantan, em parceria com o laboratório chinês SinoVac. A imunização está na terceira e última fase de testes.