Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.964,01
    +1.054,98 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.655,29
    -211,86 (-0,42%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,45
    +0,53 (+0,81%)
     
  • OURO

    1.838,40
    +0,80 (+0,04%)
     
  • BTC-USD

    56.445,39
    +773,06 (+1,39%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.513,05
    +1.270,37 (+523,48%)
     
  • S&P500

    4.152,10
    -36,33 (-0,87%)
     
  • DOW JONES

    34.269,16
    -473,66 (-1,36%)
     
  • FTSE

    6.947,99
    -175,69 (-2,47%)
     
  • HANG SENG

    28.013,81
    -581,89 (-2,03%)
     
  • NIKKEI

    28.608,59
    -909,71 (-3,08%)
     
  • NASDAQ

    13.317,00
    -39,75 (-0,30%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3447
    +0,0045 (+0,07%)
     

Doria diz que Bolsonaro ‘segue desinformado’ e que SP não aumentou impostos

Eulina Oliveira
·1 minuto de leitura

Presidente provocou o governador ao conversar com apoiadores O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) afirmou hoje, pelo Twitter, que o Estado não aumentou impostos e que o presidente Jair Bolsonaro “segue sendo um desinformado”. “O presidente Bolsonaro segue sendo um desinformado. São Paulo não fez e não fará nenhum aumento de imposto”, escreveu Doria. “Fizemos sim a reforma administrativa que ele, Bolsonaro, não teve coragem de fazer no plano federal”, acrescentou. Initial plugin text Mais cedo, em conversa com apoiadores, Bolsonaro disse que o governo de São Paulo "deu péssimo exemplo [durante a pandemia] aumentando impostos" de produtos da cesta básica e cobrando imposto de deficientes que compram carro. “Se Bolsonaro ficasse mais preocupado em governar e menos em atacar adversários, poderia fazer algo de útil para o País”, prosseguiu o governador. “Governe para o Brasil, Bolsonaro, e não para seus interesses políticos e ideológicos”, concluiu. João Doria, governador do estado de São Paulo, rebate provocação de Bolsonaro Divulgação/ Governo do Estado de São Paulo Mais tarde, o governador voltou ao Twitter para criticar o governo federal. “Quem aumentou o mais cruel dos impostos foi o presidente Bolsonaro com a volta da inflação. No seu governo, a extrema pobreza não para de crescer e a miséria já atinge 13,8 milhões de brasileiros”, escreveu Doria na rede social. E prosseguiu: “Ao invés de buscar soluções para alimentar os mais pobres, o Presidente tenta esconder o que todo mundo vê: o óleo de cozinha subiu 30%, o arroz 16% e o leite mais 7%. Enquanto quase 14 milhões de brasileiros não têm o que comer, Bolsonaro só se preocupa com a sua fome de poder”.