Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.210,97
    -1.030,66 (-0,85%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.620,33
    -837,69 (-1,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,95
    +0,59 (+1,13%)
     
  • OURO

    1.839,90
    +10,00 (+0,55%)
     
  • BTC-USD

    36.671,85
    +230,11 (+0,63%)
     
  • CMC Crypto 200

    724,57
    +9,37 (+1,31%)
     
  • S&P500

    3.803,28
    +35,03 (+0,93%)
     
  • DOW JONES

    30.977,44
    +163,18 (+0,53%)
     
  • FTSE

    6.712,95
    -7,70 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    29.642,28
    +779,51 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    28.633,46
    +391,25 (+1,39%)
     
  • NASDAQ

    12.988,25
    +186,00 (+1,45%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4832
    +0,0879 (+1,37%)
     

Doria diz lamentar encerramento de produção da Ford

PAULA SOPRANA
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Após a Ford anunciar nesta segunda (11) que vai fechar todas as suas fábricas no Brasil neste ano, o governador de São Paulo, João Doria, publicou nas redes sociais que lamenta a decisão da empresa. "Lamento decisão da Ford de encerrar sua produção de automóveis no Brasil. A medida afeta o fechamento de fábricas no Ceará, Bahia e SP. Foi decisão global da Ford Motors. No Estado de SP, serão mantidos 700 trabalhadores em atividades no município de Tatuí e na Capital", afirmou Doria. A Ford começou o ano de 2020 com 8.000 funcionários no Brasil. De lá para cá, a companhia foi realizando desligamentos. Hoje, conta com 6.171 contratados. A Ford anunciou que serão demitidos 5.000 trabalhadores no Brasil e na Argentina, sem dar detalhes.