Mercado abrirá em 5 h 39 min
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.220,83 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,61 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,67
    +1,17 (+1,90%)
     
  • OURO

    1.752,50
    +23,70 (+1,37%)
     
  • BTC-USD

    46.193,50
    +1.812,91 (+4,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    922,08
    -11,06 (-1,19%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,63 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    29.422,03
    +441,82 (+1,52%)
     
  • NIKKEI

    29.663,50
    +697,49 (+2,41%)
     
  • NASDAQ

    13.095,00
    +184,00 (+1,43%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7585
    +0,0002 (+0,00%)
     

Doria chama de “absurda” declaração de Bolsonaro que cartão de vacina da mãe foi trocado

Redação Notícias
·3 minuto de leitura
Sao Paulo Governor Joao Doria speaks during a press conference in Serrana, about 323 km from Sao Paulo, Brazil, on February 17, 2021. - A small town in the interior of the Brazilian state of Sao Paulo began vaccinating its entire adult population on Wednesday as part of an unprecedented clinical study to analyse the impact of immunisation in controlling the Covid-19 pandemic. (Photo by NELSON ALMEIDA / AFP) (Photo by NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images)
Sao Paulo Governor Joao Doria speaks during a press conference in Serrana, about 323 km from Sao Paulo, Brazil, on February 17, 2021. - A small town in the interior of the Brazilian state of Sao Paulo began vaccinating its entire adult population on Wednesday as part of an unprecedented clinical study to analyse the impact of immunisation in controlling the Covid-19 pandemic. (Photo by NELSON ALMEIDA / AFP) (Photo by NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images)

O governador de São Paulo, João Doria, chamou de “absurda” a declaração do presidente Jair Bolsonaro que o comprovante de vacinação de sua mãe, Olinda Bonturi Bolsonaro, foi trocado, em Eldorado, cidade do interior paulista.

Em sua transmissão semana na quinta-feira (18), Bolsonaro afirmou que o enfermeiro que vacinou sua mãe teria rasgado a carteira de vacinação da idosa de 93 anos horas depois de tê-la imunizado. Segundo o presidente, o cartão foi adulterado: foi anotado que ela tomou CoronaVac, mas a aplicação teria sido de Oxford/AstraZeneca.

Leia também:

“Considero um absurdo uma colocação como essa. Tivemos essa notícia não pelo sistema de saúde, mas pela imprensa. Não estamos preocupados se as pessoas estão tomando vacinas do Butantan ou da Astrazeneca. Não estamos preocupados se familiares do presidente tomam essa ou aquela vacina. Importante é que todos tomem vacinas. Isso nos preocupa: que todos tenham acesso às vacinas”, disse Doria, nesta sexta-feira (19).

"É totalmente desnecessária essa polêmica. O importante é que a mãe dele foi vacinada, como todas pessoas acima de 85 anos estão sendo vacinadas. As vacinas são boas. Temos que vacinar. Essa devia ser a preocupação do presidente. Não recomendar cloroquina, recomendar aglomerações, intimidar quem usa máscara chamando de maricas ou intimidar pessoas com mais de 60 anos, que ficam em casa, chamando de covardes. Espero que ele siga exemplo da mãe e tome vacina, seja ela qual for", acrescentou.

Regiane de Paula, coordenadora do Programa Estadual de Imunização de São Paulo, afirmou que, no momento, não tem como saber se a denúncia de Bolsonaro é verdade, porque a lei geral de proteção de dados não permite o acesso a essa informação.

"Todas as informações chegaram até nós via imprensa. Não temos nada formalizado pelo município. O que importa é que é uma senhora de 93 anos, independente de ser mãe do presidente, foi vacinada. Com qual vacina? Só posso informar que, de 2.641 vacinas encaminhadas para Eldorado, 80 eram AstraZeneca. E o restante do Butantan. O importante é que uma senhora de 93 anos foi vacinada", disse Regiane.

Em nota, a Prefeitura de Eldorado informou que "por motivos de sigilo de dados sensíveis de pacientes, não divulgamos e não iremos divulgar qual imunizante foi aplicado" e que tal dado só pode ser confirmado após autorização expressa da pessoa ou familiares ou por determinação judicial. A Prefeitura ressaltou que órgãos de controle externos têm acesso a esses dados, "para os quais é feita a transferência do dever de preservação de sigilo".

A informação de que a mãe de Bolsonaro foi vacinada contra a covid-19 com a CoronaVac, vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan, em parceria com o laboratório chinês Sinovac, foi divulgada pelo jornal R7, após cruzamento de dados do SUS e informações da Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo.