Mercado abrirá em 2 h 2 min
  • BOVESPA

    110.672,76
    -3.755,42 (-3,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.402,73
    -283,30 (-0,54%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,20
    -0,76 (-0,92%)
     
  • OURO

    1.779,00
    +8,50 (+0,48%)
     
  • BTC-USD

    63.970,39
    +1.873,82 (+3,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.482,77
    +19,41 (+1,33%)
     
  • S&P500

    4.519,63
    +33,17 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    35.457,31
    +198,70 (+0,56%)
     
  • FTSE

    7.209,87
    -7,66 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    26.136,02
    +348,81 (+1,35%)
     
  • NIKKEI

    29.255,55
    +40,03 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    15.401,75
    +3,25 (+0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5114
    +0,0152 (+0,23%)
     

Dono da maior corretora de criptomoedas da Rússia é preso

·2 minuto de leitura

Dmitry Vasiliev, ex-CEO e fundador da exchange de criptomoedas da Rússia, Wex, foi preso no começo de agosto pela Interpol e levado para um centro de detenção preventiva em agosto de 2021, a prisão foi decretada pelo governo do Cazaquistão.

Dmitry é acusado de ter auxiliado em um conhecido golpe e ter facilitado a lavagem de dinheiro e novos golpes contra seus clientes.

De acordo com as notícias locais, a corretora Wex é sucessora da BTC-e, uma corretora que começou em 2011 e durou até 2017. No entanto quando ela caiu, levou muita gente a perder tudo. O CEO da BTC-e foi preso na Grécia, acusado de lavagem de dinheiro na casa dos US$ 9 bilhões utilizando Bitcoin.

A corretora teve problemas com as autoridades da Rússia por não ter nenhum tipo de processo de KYC ou de identificação de transações para evitar lavagem de dinheiro e transações suspeitos. Com isso, a administração da corretora acabou ficando sob vigilância da polícia na Rússia.

WEX

A corretora teve suas atividades reiniciadas sobe o nome de Wex e a sua administração foi transferida para um morador da Bielorrússia, Dmitry Vasiliev. A empresa começou a atuar novamente no mercado e atraiu muitos outros clientes, conseguindo enganar as autoridades por um tempo.

Em 2018 Vasiliev anunciou que iria vender a Wex para o empresário Dmitry Khavchenko, mas a mudança de administração não aconteceu sem imprevistos para os clientes.

Durante a troca de donos a corretora pausou suas atividades e de acordo com investigações, cerca de 30 mil bitcoins e 700 mil litecoins foram roubados das carteiras da corretora em um golpe de exit scam.

Na época o valor representava mais de US$ 350 milhões roubados e deixou milhares de investidores no prejuízo.

Desde 2018 ex-clientes da Wex abriram processos contra a empresa e as autoridades abriram um processo criminal contra os envolvidos em todo o esquema.

Até o momento nenhum dos processos criminais conseguiu rastrear e descobrir o que aconteceu com os milhões que foram roubados.

Clientes ainda têm esperança de que o valor possa ser recuperado. No entanto, levou 2 anos para Vasiliev ser preso, a investigação para encontrar os bitcoins pode levar muito mais tempo.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos