Mercado fechado

Trump omitiu resultado positivo de teste rápido para Covid-19 em entrevista, diz jornal

·2 minutos de leitura
Foto: SAUL LOEB/AFP via Getty Images
Foto: SAUL LOEB/AFP via Getty Images

Donald Trump, presidente norte-americano, omitiu um teste inicial que já indicava que ele estaria infectado pelo novo coronavírus. O diagnóstico do republicano foi confirmado na sexta-feira (02), mas ele estaria ciente ao conceder entrevista a um programa de TV. A informação é do jornal The Wall Street Journal.

De acordo com a publicação, ele recebeu o resultado de um teste rápido na quinta-feira (01). Depois disso, Trump concedeu uma entrevista a um programa de TV da Fox News. Ele inclusive falou sobre a infecção de uma de suas assessoras, mas nada sobre seu estado de saúde.

Leia também

Segundo o impresso, Trump omitiu a informação porque estaria aguardando uma confirmação mais sólida de seu diagnóstico positivo para o vírus.

O protocolo da Casa Branca estabelece que depois de um primeiro teste positivo é preciso fazer um exame que recolhe material de uma região mais profunda da cavidade nasal.

Ainda de acordo com a apuração do jornal, Trump teria ordenado a seus assessores que já haviam testado positivo para o novo coronavírus para que não revelassem os resultados dos testes.

Uma pesquisa realizada pela Reuters/Ipsos, divulgada neste domingo (04), mostra que a maioria dos norte-americanos acredita que Trump poderia ter evitado contrair o vírus. Por meses, o presidente evitou usar máscaras durante diversos eventos públicos.

65% dos norte-americanos, segundo a pesquisa, acreditam que Trump provavelmente não estaria com Covid-19 se ele tivesse dado mais atenção aos riscos.

Internado desde sexta-feira (02) no Hospital Militar Walter Reed, próximo a capital Washington, Trump deve ter alta no início dessa semana.

Trump foi internado na sexta-feira (2) no Centro Médico Militar Walter Reed, perto da capital Washington – segundo a Casa Branca, foi uma medida de precaução.

Neste domingo, Sean Conley, médico responsável pela equipe que cuida do presidente, admitiu que o nível de oxigenação de Trump havia caído duas vezes e, por isso, ele chegou a receber oxigênio.