Mercado fechará em 4 h 3 min

Donald Trump recebe suspensão temporária na Twitch

Felipe Demartini

O canal do presidente americano Donald Trump na Twitch foi suspenso por tempo indeterminado por ferir as condutas da plataforma relacionadas ao discurso de ódio. A notícia foi confirmada pelo próprio serviço nesta segunda-feira (29), que também confirmou a remoção de gravações das transmissões responsáveis pela punição do líder, que disputa a reeleição. No momento em que esta reportagem é escrita, uma mensagem de que o conteúdo está indisponível é exibida aos usuários que tentam acessar o espaço.

Trump usa a Twitch como uma de suas plataformas para transmissão de discursos e comícios, tanto de sua campanha atual quanto da primeira, que o levou à presidência dos EUA em 2016. Uma das falas responsáveis pela suspensão, inclusive, está em uma apresentação destas, quando, em um evento realizado em 2015, ele afirmou que o México é responsável por transportar drogas, criminosos e estupradores para os Estados Unidos.

O segundo caso é mais recente, do dia 20 de junho, e mais uma vez demonstra preconceito contra imigrantes. Em uma fala contrária aos protestos contra o racismo e a violência policial nos EUA, Trump descreve uma situação em que um criminoso latino invade a casa de uma mulher durante a madrugada, enquanto seu marido está viajando, e ela se vê incapaz de ligar para a polícia.

Apesar de ter confirmado os conteúdos que levaram à suspensão, a Twitch não confirmou por quanto tempo Trump está impedido de transmitir pela plataforma. A punição também envolve o uso da conta para assistir e comentar em outras transmissões, mas o período de “gancho”, de acordo com os termos de uso da plataforma, pode variar de um a 30 dias de acordo com a gravidade da violação detectada pelo serviço. Com o fim desse tempo, o uso completo da conta é reestabelecido, mas o alerta fica registrado e, em caso de reincidência, pode resultar em um banimento completo.

A suspensão também é mais um capítulo de uma novela que vem colocando Trump e as redes sociais em pé de guerra. Nas últimas semanas, o presidente americano também viu o Twitter moderando e tirando do ar postagens relacionadas ao movimento Vidas Negras Importam e o Snapchat deixando de promover seu perfil oficial, enquanto o Reddit anunciou o banimento de um fórum de discussão dedicado à campanha, justamente, por causa do discurso de ódio que vinha sendo ventilado por lá.

O canal de Trump na Twitch contava com 125 mil seguidores e havia feito 113 transmissões no momento da suspensão. O gabinete de campanha do presidente americano não falou diretamente sobre a punição, mas, em comunicado, indicou que os interessados em ouvirem o presidente baixem o aplicativo oficial em seus celulares ou usem os números de telefone do movimento para receberem atualizações no celular.

Martelando os grandes


O movimento também faz parte de uma atenção maior dada pela Twitch ao discurso de ódio e denúncias contra produtores de conteúdo que usam a plataforma. Entre banimentos de criadores acusados de assédio sexual, suspensões por uso de conteúdo protegido por direitos autorais e ações contra canais que propagam fake news ou ideias racistas e homofóbicas, um dos banimentos mais comentados foi o de Dr. Disrespect, um dos maiores nomes do serviço, que teve seu canal bloqueado de forma permanente.

A história, porém, segue como um mistério, com a Twitch informando que não vai falar diretamente sobre o caso nem revelar o motivo exato pelo qual o streamer, conhecido pela verborragia e pela habilidade nos games de tiro, foi banido. Fora do serviço, não existem acusações de assédio ou outras condutas contra ele, enquanto o próprio também disse não ter sido informado sobre o motivo exato da punição.

Fonte: Canaltech