Mercado abrirá em 8 h 58 min
  • BOVESPA

    122.515,74
    +714,95 (+0,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.869,48
    +1,16 (+0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,30
    +0,04 (+0,06%)
     
  • OURO

    1.809,80
    -8,30 (-0,46%)
     
  • BTC-USD

    38.668,80
    -1.151,63 (-2,89%)
     
  • CMC Crypto 200

    942,48
    -18,42 (-1,92%)
     
  • S&P500

    4.387,16
    -8,10 (-0,18%)
     
  • DOW JONES

    34.838,16
    -97,31 (-0,28%)
     
  • FTSE

    7.081,72
    +49,42 (+0,70%)
     
  • HANG SENG

    26.041,50
    -194,30 (-0,74%)
     
  • NIKKEI

    27.569,22
    -211,80 (-0,76%)
     
  • NASDAQ

    14.968,00
    +15,25 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1201
    -0,0240 (-0,39%)
     

Donald Trump abre processo judicial contra Facebook, Twitter e YouTube

·1 minuto de leitura
Donald Trump abre processo judicial contra Facebook, Twitter e YouTube
Donald Trump abre processo judicial contra Facebook, Twitter e YouTube

O ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta quarta-feira (7) que planeja processar as empresas Facebook, Twitter e Google (proprietária do YouTube) por restrições nas plataformas. Os presidentes-executivos de cada uma delas, Mark Zuckerberg, Jack Dorsey e Sundar Pichai, também são alvos de ação.

Trump alega que os gigantes da tecnologia violaram seus direitos da Primeira Emenda e que tentam “censurá-lo”. As reclamações surgem a partir do motim ocorrido em 6 de janeiro do ano passado, no Capitólio dos Estados Unidos.

No episódio do Capitólio, em que apoiadores de Donald Trump invadiram o Congresso dos Estados Unidos em sua defesa, tanto o Twitter quanto o Facebook suspenderam o então presidente de suas respectivas plataformas.

“Acreditamos que os riscos de permitir que o presidente continue a usar nosso serviço durante este período são simplesmente grandes demais”, disse o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, na época

Donald Trump considera as restrições das empresas de mídia inconstitucional.<br> Créditos: Shutterstock
Donald Trump considera as restrições das empresas de mídia inconstitucional.
Créditos: Shutterstock

De acordo com informações do Engadget, o ex-presidente norte-americano anunciou a ação judicial em uma entrevista coletiva em Bedminster, no estado de Nova Jersey.

A ação ocorre mais de dois meses depois que o Conselho de Supervisão do Facebook disse que a suspensão de Donald Trump pela empresa era “apropriada”. O organização de Mark Zuckerberg planeja manter a proibição pelo menos até janeiro de 2023.

Leia também:

Os advogados de Donald Trump, muitos dos quais advém da indústria do tabaco, planejam entrar com os processos no Distrito Sul da Flórida e esperam obter o status de ação coletiva com cada um, sem especificar quem eram os outros membros envolvidos.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos