Mercado abrirá em 1 h
  • BOVESPA

    106.924,18
    +1.236,18 (+1,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.579,90
    +270,60 (+0,55%)
     
  • PETROLEO CRU

    109,54
    -0,95 (-0,86%)
     
  • OURO

    1.797,60
    -10,60 (-0,59%)
     
  • BTC-USD

    29.958,73
    -222,98 (-0,74%)
     
  • CMC Crypto 200

    671,12
    -9,98 (-1,47%)
     
  • S&P500

    4.023,89
    +93,81 (+2,39%)
     
  • DOW JONES

    32.196,66
    +466,36 (+1,47%)
     
  • FTSE

    7.417,95
    -0,20 (-0,00%)
     
  • HANG SENG

    19.950,21
    +51,44 (+0,26%)
     
  • NIKKEI

    26.547,05
    +119,40 (+0,45%)
     
  • NASDAQ

    12.320,00
    -62,75 (-0,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2762
    +0,0171 (+0,33%)
     

Dona do Tinder processa Google contra regras de cobrança da Play Store‎

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A empresa de apps de namoro Match processa a ‎Alphabet, dona do Google, sob acusação de concorrência desleal ao impor regras na loja de aplicativos Play Store, segundo a Bloomberg. A Match, que atua com plataformas como Tinder e OkCupid, diz que o Google exige que os desenvolvedores de apps usem seu sistema de cobrança em aparelhos Android. ‎

Para a Match, o Google infringe leis federais dos Estados Unidos com a medida. ‎"Há dez anos, o Match Group era parceiro do Google. Agora somos reféns", disse a empresa em uma queixa apresentada na segunda-feira (9) no tribunal federal do norte da Califórnia.

Esta é mais uma queixa pública dos desenvolvedores contra as imposições de altas taxas de Apple e Google. Para que um app esteja nas respectivas lojas das big techs, os estúdios de software pagam até 30% das compras de clientes. A Epic Games teve o game Fortnite banido da App Store por ter ousado oferecer uma forma de pagamento própria com desconto para contornar as regras da Apple.

Tinder é um dos aplicativos do Match Group, que processa o Google por discordar de sua política de cobrança de taxas (Imagem: YogasDesign/Unsplash)
Tinder é um dos aplicativos do Match Group, que processa o Google por discordar de sua política de cobrança de taxas (Imagem: YogasDesign/Unsplash)

No caso do ‎Google, a empresa respondeu à pressão pública reduzindo pela metade sua taxa de 30% para alguns aplicativos. Mas, em compensação, endureceria a exigência do uso de seu sistema de cobrança para compras no app, alegando preocupações com a segurança. O Google deu um prazo de 1º de junho para as desenvolvedoras cumprirem ou seriam removidas da Play Store.

Em fevereiro, o Comitê Judiciário do Senado dos Estados Unidos avançou um projeto de lei que impede lojas de aplicativos de obrigar desenvolvedores a usar o sistema de pagamento integrado. A proposta ainda deve passar por revisões. Em março, ‎‎o Google também anunciou‎‎ que permitiria que alguns aplicativos selecionados testassem seu próprio serviço de faturamento. O ‎Spotify foi uma das primeiras empresas a usar essa opção e o Google sugeriu que mais empresas fizessem o mesmo.‎

À Bloomberg, um porta-voz do Google disse que a Match ainda seria capaz de chegar ao público por meio de outras lojas de aplicativos disponíveis em aparelhos Android ou na web. "Esta é apenas uma continuação da campanha de interesse próprio do Match Group para evitar pagar pelo valor significativo que recebem das plataformas móveis em que construíram seus negócios", disse o porta-voz. "Como qualquer empresa, cobramos por nossos serviços e, como qualquer plataforma responsável, protegemos os usuários contra fraudes e abusos em aplicativos."‎

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos