Mercado fechado
  • BOVESPA

    93.952,40
    -2.629,76 (-2,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    36.987,86
    +186,49 (+0,51%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,72
    -0,45 (-1,24%)
     
  • OURO

    1.878,80
    +10,80 (+0,58%)
     
  • BTC-USD

    13.597,73
    +50,74 (+0,37%)
     
  • CMC Crypto 200

    265,42
    +1,78 (+0,68%)
     
  • S&P500

    3.269,96
    -40,15 (-1,21%)
     
  • DOW JONES

    26.501,60
    -157,51 (-0,59%)
     
  • FTSE

    5.577,27
    -4,48 (-0,08%)
     
  • HANG SENG

    24.107,42
    -479,18 (-1,95%)
     
  • NIKKEI

    22.977,13
    -354,81 (-1,52%)
     
  • NASDAQ

    11.089,00
    -253,75 (-2,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6872
    -0,0584 (-0,87%)
     

Dona do TikTok está mais confiante de que China aprovará acordo

Zheping Huang, Kurt Wagner e Shelly Banjo
·2 minutos de leitura

(Bloomberg) -- A ByteDance, que controla o TikTok, está mais confiante de que sua planejada parceria com a Oracle será aprovada por reguladores na China, um passo importante no conflito político em torno do popular aplicativo de vídeo, disseram pessoas com conhecimento do assunto.

Embora o governo de Pequim tenha afirmado seu direito de bloquear a venda de tecnologias estratégicas, é provável que dê luz verde a um acordo, desde que não envolva a transferência dos algoritmos de inteligência artificial usados no serviço do TikTok, disseram as pessoas, que falaram sob anonimato. O acordo poderia ser aprovado mesmo que a ByteDance ceda o controle majoritário do TikTok, disseram.

A ByteDance fechou um acordo com a Oracle e, posteriormente, fez revisões apresentadas ao Departamento do Tesouro dos EUA com o objetivo de abordar questões de segurança nacional dos EUA, informou a Bloomberg na quinta-feira. Segundo a proposta, a ByteDance ficaria com a maior parte do TikTok, enquanto Oracle, Walmart e investidores de capital de risco teriam participações minoritárias de uma nova empresa com objetivo de realizar uma oferta pública inicial em cerca de um ano. Mas o presidente dos EUA, Donald Trump, tem a palavra final e já disse que não quer a ByteDance com o controle majoritário.

Não está claro se o fundador da ByteDance, Zhang Yiming, abrirá mão do controle do aplicativo que se tornou um forte concorrente do Google e do Facebook. Mas a postura do governo de Pequim lhe dá essa opção - desde que mantenha um controle rígido sobre a tecnologia básica do serviço.

“A parte mais preocupante para o governo chinês tem sido o algoritmo, que é o ativo mais valioso para o TikTok”, disse Yik Chan Chin, que pesquisa mídia global e políticas de comunicação na Universidade Xi’an Jiaotong-Liverpool, em Suzhou. Se a nova proposta for aprovada por Trump, “não podemos dizer que Pequim venceu, mas definitivamente perdeu menos”.

Em um sinal de que o negócio pode dar certo, o secretário de Estado dos EUA, Michael Pompeo, que mostrava muitas reservas sobre o acordo, suavizou sua oposição e disse isso a Trump na quarta-feira, de acordo com duas pessoas a par do assunto.

O plano revisado com o Tesouro prevê que o novo TikTok tenha sede nos Estados Unidos com um conselho independente, aprovado pelo governo dos Estados Unidos e formado inteiramente por cidadãos americanos. O conselho incluiria um comitê de segurança nacional - liderado por um especialista em segurança de dados americano que seria o principal contato com o Comitê de Investimentos Estrangeiros nos Estados Unidos - que supervisionaria quaisquer questões de interesse do governo de Washington.

Representantes da ByteDance não quiseram comentar. Na mais recente declaração à mídia chinesa, a ByteDance disse que um acordo final precisa da aprovação de reguladores chineses e americanos.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.