Mercado fechado

Dona do Outback pode vender operações no Brasil

Foto: Getty

A Bloomin’ Brands, empresa que controla, entre outras marcas, a rede Outback, estuda vender as operações do restaurante no Brasil. Segundo informações do Valor, o Bank of America Merrill Lynch (BofA Merrill Lynch) foi contratado para buscar possíveis compradores.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

BAIXE O APP DO YAHOO FINANÇAS (ANDROID / iOS)

Além do Outback, seriam vendidos também os restaurantes da rede de culinária italiana Abbraccio e uma unidade da steakhouse Fleming’s. O preço sugerido pela Bloomin’ Brands não foi revelado, mas o Valor apurou que a operação das três marcas no Brasil faturou R$ 1,4 bilhão em 2018.

Leia também

O grupo internacional dono do Outback teria tentado vender a rede globalmente, mas os interessados não querem comprar, no mesmo pacote, as operações no Brasil. Por isso a rede passou a ser oferecida a empresas brasileiras e fundos com foco no país.

A International Meal Company (IMC), dona de KFC, Pizza Hut e Viena, entre outras marcas, já demonstrou interesse no Outback, segundo uma fonte próxima ao assunto ouvida pelo Valor. A rede Madero também iniciou conversas e chegou a cogitar a venda da Olive Garden se adquirir a Abbraccio.

A Madero, porém, suspendeu as negociações enquanto prepara sua abertura de capital.

A Bloomin’ Brands controla 1.500 restaurantes de diversas marcas em 20 países, faturando cerca de US$ 4 bilhões por ano. O valor, porém, não tem crescido nos últimos anos.

No Brasil, a operação do Outback cresce timidamente, mas a margem de lucro é reduzida em relação a outros países (7,9% em 2018, segundo o Valor Econômico).