Mercado fechará em 5 mins
  • BOVESPA

    119.547,12
    -17,32 (-0,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.988,40
    +588,60 (+1,22%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    -0,81 (-1,23%)
     
  • OURO

    1.814,90
    +30,60 (+1,71%)
     
  • BTC-USD

    56.263,73
    -919,09 (-1,61%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.463,41
    -8,00 (-0,54%)
     
  • S&P500

    4.197,02
    +29,43 (+0,71%)
     
  • DOW JONES

    34.519,73
    +289,39 (+0,85%)
     
  • FTSE

    7.076,17
    +36,87 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.637,46
    +219,46 (+0,77%)
     
  • NIKKEI

    29.331,37
    +518,77 (+1,80%)
     
  • NASDAQ

    13.545,00
    +54,00 (+0,40%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3721
    -0,0548 (-0,85%)
     

Dona da Ambev pesquisa produzir bebidas à base de maconha

Colaboradores Yahoo Finanças
Mercado da maconha é a nova aposta da AB InBev, dona da marca brasileira Ambev e maior fabricante mundial de cerveja (Pixabay)
Mercado da maconha é a nova aposta da AB InBev, dona da marca brasileira Ambev e maior fabricante mundial de cerveja (Pixabay)

O mercado da maconha é a nova aposta da AB InBev, a maior fabricante mundial de cerveja. Por meio de uma parceria de US$ 100 milhões com a Tilray, produtora canadense de cannabis, a dona da marca brasileira Ambev anunciou, nesta quarta-feira, 19, que a companhia passará a conduzir um centro de pesquisas dedicado ao desenvolvimento de bebidas não alcoólicas compostas pelos componentes da erva tetrahydrocannabinol (THC) e cannabidiol (CBD).

Voltado, a princípio, apenas para os consumidores do Canadá, que liberou, em outubro, o consumo recreativo da maconha e seus derivados, as empresas afirmam, em nota divulgada, que estudam comercializar o produto posteriormente. “Esperamos aprender mais sobre essas bebidas e suas categorias nos próximos meses.”

Um mercado em ascensão

Após o Canadá se tornar a primeira grande economia a legalizar a erva, a indústria da maconha tem sido alvo de investimentos de grandes empresas.

A Altria, dona da Marlboro, anunciou recentemente o investimento de US$ 1,8 bilhão na Cronos, empresa canadense que atua no setor de maconha legalizada, enquanto a Canopy Growth, outra empresa canadense que atua no setor, recebeu, em agosto, um investimento multibilionário da proprietária da Corona, Constellation Brands.