Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.256,36
    -3.411,42 (-2,95%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.310,27
    -841,11 (-1,86%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,47
    +0,25 (+0,40%)
     
  • OURO

    1.769,10
    -28,80 (-1,60%)
     
  • BTC-USD

    48.548,54
    +25,72 (+0,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    969,61
    -25,05 (-2,52%)
     
  • S&P500

    3.829,34
    -96,09 (-2,45%)
     
  • DOW JONES

    31.402,01
    -559,85 (-1,75%)
     
  • FTSE

    6.651,96
    -7,01 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    30.074,17
    +355,93 (+1,20%)
     
  • NIKKEI

    30.168,27
    +496,57 (+1,67%)
     
  • NASDAQ

    12.788,00
    -514,00 (-3,86%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7372
    +0,1667 (+2,54%)
     

Dois homens são presos após pintarem extintores de incêndio para vender como cilindros de oxigênio em Manaus

Redação Notícias
·1 minuto de leitura
Relatives of patients infected with Covid-19 queue for long hours to refill their oxygen tanks at the Carboxi company in Manaus, Amazonas state, Brazil, on January 19, 2021. - Under an overwhelming heat, dozens of people have been waiting for 12 hours to fill oxygen tanks and try to save the lives of their loved ones in Manaus, a Brazilian city plunged into chaos by the explosion of Covid-19 cases. (Photo by MARCIO JAMES / AFP) (Photo by MARCIO JAMES/AFP via Getty Images)
Pacientes enfrentaram falta de oxigênio nos hospitais em Manaus (Photo by MARCIO JAMES/AFP via Getty Images)

Dois homens foram presos nesta semana em Manaus acusados de pintar extintores de incêndio para vender como cilindros de oxigênio, diante do colapso no sistema de saúde no Amazonas.

Segundo a Polícia, eles anunciaram o material em um site de compra e vendas por R$ 1.200 cada um. Uma das vítimas denunciou o crime, após desconfiar que a venda poderia ser um golpe.

Leia também

A Polícia Militar, então, foi acionada e prendeu os suspeitos depois que uma vítima marcou encontro para comprar o produto na zona leste de Manaus, próximo a um supermercado. Eles foram reconhecidos pela vítima que fez a denúncia e presos em flagrante pelo crime de estelionato.

“Os suspeitos fabricavam cilindros de oxigênio, com o uso de extintores de incêndio, falsificando produtos cuja finalidade seria medicinal, incorrendo no crime tipificado como estelionato”, afirmou a polícia.

Mas, em depoimento, a dupla alegou que vendia os produtos a mando de uma terceira pessoa.

No dia 14 de janeiro, a falta de oxigênio nos hospitais de Manaus levou a um colapso nas redes de saúde pública e privada da cidade.

Os pacientes precisaram ser transferidos para outros estados.

No momento, a falta de oxigênio foi resolvida com a chega de cilindros emergenciais, mas ontem o secretário de Saúde do estado, Marcellus Campêlo, alertou para a possibilidade de um novo colapso, com o crescimento diário do consumo de oxigênio no interior do Amazonas.

“Temos uma estimativa de que vamos precisar de mais oxigênio, porque no interior do Amazonas está crescendo a pandemia e o vírus está se espalhando de novo para o interior do Amazonas”, afirmou Campêlo.