Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    47.563,71
    +1.692,75 (+3,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7577
    +0,0188 (+0,28%)
     

Dois engenheiros deixam o Google após caso demissão de especialista em IA

Wagner Wakka
·2 minuto de leitura

Mais engenheiros estão deixando o Google em função da demissão de Timit Gebru, pesquisadora do grupo de inteligência artificial da empresa. David Baker e Vinesh Kannan são dois que anunciaram suas saídas, direcionando o motivo para a questão da demissão de Gebru.

Baker era diretor de engenharia do Google e estava na empresa há 16 anos. A Reuters disse ter tido acesso a um e-mail em que ele explica o motivo de sua saída. Baker aponta que a demissão de Gebru “minou o desejo dele de continuar no Google. Nós não podemos dizer que acreditamos em diversidade e, então, ignorar a clara ausência de muitas vozes a nossa volta”, pontuou.

Já Kannan era um engenheiro de software na companhia, focado em programas relacionados à infraestrutura e a compras no Google. Pelo Twitter, ele ligou sua saída a Gebru.

“Ontem foi meu último dia no Google. Eu saí porque o tipo de tratamento que o Google deu a Gebru e April Curley cruzou uma linha pessoal que eu havia traçado quando comecei neste emprego. Sei que ganhei muito com o Google, mas também ganhei muito com o trabalho delas, e eles [o Google] erraram”, disse na rede social.

Entenda o caso

Timiti Gebru era co-líder do Ethical Artificial Intelligence Team, time voltado a estudar questões éticas de inteligência artificial no Google. Ela foi demitida após questionar uma avaliação em um artigo dela em que apontou falhas em uma nova geração de tecnologia de linguagem, incluindo um sistema construído pelo Google que sustenta o mecanismo de busca da empresa. A questão é que, segundo ela, o sistema usava uma base de dados tendenciosa, o que poderia gerar resultados preconceituosos.

Nisso, um gerente do Google pediu que ela retirasse o trabalhado inscrito em um evento acadêmico para publicação, sendo que não é comum nem que pessoas de fora do trabalho tenham acesso à pesquisa. Gebru, então, recusou-se a recuar com o trabalho e foi demitida.

Como consequência, funcionários da empresa pediram demissão e outros assinaram uma carta conjunta em que pediam a saída da vice-presidente de engenharia do Google, Megan Kacholia, e a recontratação de Gebru.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: