Mercado abrirá em 7 h 9 min

DJI vai lançar app para identificar qualquer drone em raio de 1 km

Claudio Yuge

O mercado de drones vem crescendo com muita velocidade na China e, com isso, cresce também a preocupação no setor, pois, além de comprometer o espaço aéreo, muitas dessas máquinas podem estar monitorando as pessoas sem que elas saibam. Várias autoridades e companhias vêm pressionando as maiores dessa seara — e agora a chinesa DJI afirmou que vem trabalhando em uma tecnologia para identificar qualquer desses gadgets em um raio de 1 km, usando apenas o smartphone.

Embora a identificação remota já esteja disponível no mercado, os serviços são para compra e envolvem equipamentos. Normalmente, esse software costuma ser direcionado a grupos como empresas, aeroportos e órgãos policiais.

A DJI pretende lançar um aplicativo gratuito em 2020, mas ainda depende de aprovação dos órgãos que regulam o setor. O rastreamento deve usar o Wi-Fi Aware, capaz de descobrir rapidamente as conexões e trocas de dados com outros dispositivos Wi-Fi — sem a necessidade de uma infraestrutura de rede tradicional, conexão à Internet ou sinal GPS.


A fabricante possui uma participação estimada em 70% do mercado, de acordo com analistas do setor, e demonstrou esse utilitário na conferência Drone Enable, da agência de aviação das Nações Unidas, em Montreal. "Criamos uma solução de identificação remota que funciona com o que as pessoas já têm", disse Brendan Schulman, vice-presidente de política e assuntos jurídicos da DJI.

Identificação de drones faz parte de esforços em todo o setor

Toda a indústria vem buscando maneiras de rastrear e identificar melhor os drones, com iniciativas semelhantes ao uso de placas de carros, antes de eventuais regras de órgãos reguladores como a Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês) dos Estados Unidos. "A identificação remota é a principal prioridade da FAA em sistemas não tripulados", disse Philip Kenul, que preside um comitê liderado pela indústria sobre os padrões de identificação de drones.

Ao melhorar a capacidade de rastrear drones, empresas como a DJI pretendem evitar problemas no uso de aeronaves não tripuladas em um momento de crescente demanda. É provável que os gastos globais com drones atinjam US$ 12,3 bilhões em 2019, acima dos US$ 9 bilhões do ano anterior, segundo a empresa de pesquisa IDC.

(Imagem: Reprodução/Pocket-Lint)

Com o aumento do número de máquinas no ar, também cresce a preocupação com violações à privacidade. "Em vez de restringir as operadoras, você pode punir as operações que são ativamente prejudiciais", sugeriu Schulman.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: