Mercado fechará em 2 h 44 min
  • BOVESPA

    109.793,91
    -338,62 (-0,31%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    41.989,22
    -211,37 (-0,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    44,96
    -0,75 (-1,64%)
     
  • OURO

    1.813,30
    +2,10 (+0,12%)
     
  • BTC-USD

    16.977,08
    -1.002,09 (-5,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    331,44
    -39,08 (-10,55%)
     
  • S&P500

    3.629,65
    -5,76 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    29.872,47
    -173,77 (-0,58%)
     
  • FTSE

    6.360,98
    -30,11 (-0,47%)
     
  • HANG SENG

    26.819,45
    +149,70 (+0,56%)
     
  • NIKKEI

    26.537,31
    +240,45 (+0,91%)
     
  • NASDAQ

    12.187,25
    +35,00 (+0,29%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3242
    -0,0135 (-0,21%)
     

Divisão de smartphones da Sony registra números animadores após anos de queda

Diego Sousa
·2 minuto de leitura

Embora a divisão de smartphones da Sony tenha encolhido ainda mais durante os primeiros meses 2020, a empresa pode ter encontrado uma luz no fim do túnel no final deste ano. Os resultados financeiros da marca divulgados nesta quarta-feira (28) revelaram uma situação surpreendentemente estável na venda de aparelhos celulares, apesar de ainda muito longe do esperado.

De julho a setembro, a Sony vendeu 600 mil smartphones da linha Xperia, movimentando cerca de US$ 759 milhões. As vendas são praticamente as mesmas alcançadas pela empresa no mesmo período de 2019, mas foram levemente mais lucrativas. De fato, não são números tão atraentes quando olhamos para a concorrência, representa uma estabilidade que não acontecia há quase meia década.

Tanto a Sony quanto seus investidores devem olhar os números com otimismo, mas não podemos esquecer de mencionar que os valores ainda são muito menores quando comparados com cinco anos atrás, quando a empresa vendia cerca de 10 milhões de smartphones.

Atualmente, a Sony não atua mais no mercado brasileiro, e mantém presença apenas nos Estados Unidos, Japão e países da Europa. O último lançamento da empresa foi o topo de linha Xperia 5 II, lançado em setembro deste ano com ficha técnica de ponta e recursos profissionais de fotografia. Em outros segmentos, no entanto, a marca não tem nenhum representante, o que pode ter sido um fator para suas vendas não terem sido melhores.

Trimestre sólido

No geral, a Sony teve um desempenho sólido ano a ano: foram arrecadados cerca de US$ 20 bilhões durante julho, agosto e setembro deste ano. Do total, US$ 4,9 bi vieram da PlayStation, valores menores que os alcançados no segundo semestre (impulsionado pela pandemia de COVID-19), mas maiores que o mesmo período do ano passado.

As vendas de jogos também foram maiores ano a ano (+10%), fechando com US$ 80,9 milhões, enquanto as unidades de consoles PlayStation 4 vendidas no período foram levemente menores em comparação com o terceiro trimestre de 2019. O PlayStation Plus, serviço de assinatura de jogos da Sony, registrou um aumento pouco expressivo, alcançando 45,9 milhões de assinantes.

A Sony ainda não divulgou as previsões para o quarto e último trimestre deste ano, mas as expectativas são altas devido ao início das vendas do PlayStation 5, além dos smartphones premium da linha Xperia.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: