Mercado abrirá em 7 h 38 min
  • BOVESPA

    110.672,76
    -3.755,42 (-3,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.402,73
    -283,30 (-0,54%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,61
    -0,35 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.774,40
    +3,90 (+0,22%)
     
  • BTC-USD

    64.002,39
    +1.354,19 (+2,16%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.481,70
    +18,34 (+1,25%)
     
  • S&P500

    4.519,63
    +33,17 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    35.457,31
    +198,70 (+0,56%)
     
  • FTSE

    7.217,53
    +13,70 (+0,19%)
     
  • HANG SENG

    26.125,96
    +338,75 (+1,31%)
     
  • NIKKEI

    29.322,48
    +106,96 (+0,37%)
     
  • NASDAQ

    15.384,75
    -13,75 (-0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5159
    +0,0197 (+0,30%)
     

Distribuidores de aço plano elevam vendas em agosto, diz Inda

·1 minuto de leitura
Indústria de aço

SÃO PAULO (Reuters) - As vendas de distribuidores de aços planos no Brasil em agosto subiram 5% ante julho, mas recuaram quase 27% na comparação com um ano antes, com a normalização do abastecimento do mercado interno após meses de desequilíbrio gerado pela pandemia, afirmou nesta terça-feira a associação que representa o segmento, Inda.

As vendas de agosto dos distribuidores somaram 274,5 mil tonelada, segundo a entidade. Em julho, as vendas recuaram cerca de 24% na comparação com um ano antes, para aproximadamente 261 mil toneladas.

"A perspectiva para setembro é de alta de 2%", afirmou o presidente do Inda, Carlos Loureiro, em entrevista a jornalistas. "Hoje está tendo bastante disputa de pedidos, o abastecimento está normalizado", disse o executivo.

No acumulado do ano, as vendas dos distribuidores mostram alta de 11,2% sobre o período de janeiro ao fim de agosto de 2020, para 2,462 milhões de toneladas, informou o Inda.

"Com a previsão para setembro, provavelmente esse número (acumulado) deve cair para 5% ou 6%. E vamos torcer para não fechar o ano no zero a zero", disse Loureiro.

Segundo ele, apesar do forte movimento recente de queda nos preços do minério de ferro nos mercados internacionais, o carvão teve forte valorização. O cenário, aliado a uma condição de normalidade no abastecimento interno, fez as usinas siderúrgicas manterem seus preços, disse Loureiro.

O presidente do Inda afirmou ainda que a entidade espera queda nas importações de aço no Brasil nos próximos meses e que as siderúrgicas nacionais estão conseguindo exportar seus excedentes de produção para os mercados externos como Estados Unidos.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos