Mercado fechará em 5 h 3 min
  • BOVESPA

    106.190,61
    -172,49 (-0,16%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.600,60
    -114,00 (-0,22%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,20
    -0,46 (-0,56%)
     
  • OURO

    1.804,40
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    61.492,06
    +2.439,12 (+4,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.478,94
    +59,56 (+4,20%)
     
  • S&P500

    4.579,58
    +27,90 (+0,61%)
     
  • DOW JONES

    35.681,96
    +191,27 (+0,54%)
     
  • FTSE

    7.239,76
    -13,51 (-0,19%)
     
  • HANG SENG

    25.555,73
    -73,01 (-0,28%)
     
  • NIKKEI

    28.820,09
    -278,15 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    15.686,75
    +99,50 (+0,64%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5218
    +0,0971 (+1,51%)
     

Disputa por tags para pedágio agora elimina mensalidades

·5 minuto de leitura
***ARQUIVO***BARUERI, SP, 12.04.2020 - Movimentação na rodovia Castello Branco, no último pedágio antes de São Paulo,(Foto: Bruno Santos/Folhapress)
***ARQUIVO***BARUERI, SP, 12.04.2020 - Movimentação na rodovia Castello Branco, no último pedágio antes de São Paulo,(Foto: Bruno Santos/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Bancos e fintechs estão ampliando parcerias com empresas que oferecem pagamento automático para pedágios para atrair clientes e mantê-los fiéis. Os acordos nesse formato têm ampliado a oferta de tags pelas quais o cliente não paga pelo uso mensal.

Nas parcerias nesse formato, a instituição financeira fica responsável por bancar o custo.

Para o setor de tags, o modelo representa a possibilidade de expandir a quantidade de usuários, hoje de cerca de 8 milhões em um universo de cerca de 60 mil carros no Brasil.

Atenta a essa mudança no mercado, a startup GreenPass desenvolveu modelo de negócios em que, em vez de distribuir tags diretamente ao consumidor, faz isso apenas a partir de parceiros, principalmente do setor financeiro.

João Cumerlato, sócio da startup, diz que há um grande número de bancos digitais e fintechs que querem incluir em suas ofertas para os clientes o pagamento de pedágios.

Segundo ele, a criação de um serviço de pagamento automatizado e sua homologação pode levar até dois anos, o que justifica uma empresa como a sua se especializar em fazer o serviço para terceiros, diz o empresário. Essas empresas passam a cuidar da divulgação do produto, relacionamento com o cliente e definem preços a serem cobrados ou se darão o serviço de graça.

A companhia tem parcerias com empresas como Banco Inter, Sicredi e Edenred. Cumerlato diz que o mercado de seguros e as montadoras também interessam à startup.

A ConectCar, empresa que tem como sócios o Banco Itaú e a Porto Seguro, também oferece a criação de tags com marcas de parceiros, no modelo conhecido como white label.

Em setembro, a companhia anunciou o lançamento da Tag Itaú, que não terá mensalidade para clientes do banco.

Atualmente, dos 1,1 milhão de clientes da ConectCar, 250 mil usam cartão de crédito do Itaú para pagamentos. Durante a apresentação do serviço a jornalistas, Alexandre Zancani, diretor e membro do Comitê Executivo do Itaú Unibanco, disse que houve uma mudança na relação do banco com a tag. Em vez de usar sua estrutura como canal de vendas para elas, o Itaú passa a oferecer a ferramenta como benefício a seus clientes.

Outra tag que chegou ao mercado neste mês foi a Ultrapasse, tag do Mercado Pago (fintech do Mercado Livre), também em parceria com a ConectCar e oferecida com descontos ou de graça para consumidores, dependendo do nível em que estão no programa de fidelidade da empresa, que também dá descontos em streamings e no frete de produtos. Para consumidores de fora do programa, a mensalidade é de R$ 12,90.

Rodrigo Furiato, líder de carteira digital do Mercado Pago no Brasil, diz acreditar que há grande número de consumidores que não aceitam pagar a mensalidade das tags, mas que valorizam tê-la em um pacote de benefícios. Por isso, oferecê-las no programa aumenta a retenção dos clientes.

André Turquetto, diretor-geral da Veloe, joint venture de Bradesco e Banco do Brasil, diz considerar que parcerias no setor, apesar de não serem o único formato de negócios, devem seguir em alta.

"Mais empresas estarem querendo se conectar com as tags para oferecê-las como benefício é algo bom, mostra que o serviço tem valor", afirma.

A Veloe está com promoção em andamento para que clientes de BB e Bradesco tenham dois anos sem mensalidade. Tem acordo com o C6 para que o banco tenha uma marca própria de tag para oferecer aos clientes sem mensalidade. Também possui com programas de sócio-torcedor de clubes de futebol, e com o Ford Go, serviço de assinatura de carros, para dispensar clientes de 12 mensalidades.

Carlos Gazaffi, presidente do Sem Parar, líder do mercado com cerca de 6 milhões de clientes ativos, diz considerar que as parcerias são um caminho natural do mercado. A empresa dá isenção de mensalidades por seis meses para clientes do Santander e Original.

Segundo o executivo, a empresa também busca ampliar a variedade de planos para atender diferentes perfis de clientes, com mensalidades menores se o uso é menos frequente.

Para atingir a meta de adquirir 20 milhões de clientes em até quatro anos, além de parcerias com os bancos Santander e Original, a companhia tem acordos com montadoras, como Volkswagen, Hyundai e Nissan. "Nossa previsão é que 50% dos veículos novos sairão com as tags coladas no para-brisa até o final do ano"

Outro objetivo da empresa é expandir a rede de aceitação de novas funcionalidades, como pagamento de drive-thru e combustível, e criar mais ferramentas para os usuários, como possibilidade de abrir cancelas automaticamente em condomínios.

Em maio, a Fleetcor, controladora da Sem Parar, anunciou parceria com a Caixa e a VR Benefícios para criar uma nova empresa de benefícios e pagamentos pré-pagos para clientes do banco, o que deverá incluir também uma tag para pedágios.

Essa busca por mais clientes para as tags acontece em um mercado que deve ganhar força com a sanção em junho da lei que cria o free flow no Brasil.

Segundo Marco Aurélio Barcelos, presidente da ABCR (Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias), o setor vê a universalização das tags como caminho preferencial para viabilizar esse formato de cobrança.

Veja empresas que dão descontos em tags:

C6

Clientes do banco têm acesso a tags gratuitas em programa gerido pela Veloe

Itaú

Anunciou em setembro a criação da Tag Itaú, que será expandida ao longo do ano e poderá ser usada gratuitamente por clientes do banco

Banco do Brasil e Bradesco

Oferecem 24 meses de gratuidade para uso do serviço da Veloe para clientes com cartão de crédito de uma das instituições

Mercado Pago

Criou a tag Ultrapasse, que tem mensalidade de R$ 12,90 e vai reduzindo conforme a pontuação do cliente o programa de fidelidade Mercado Pontos

Porto Seguro

Clientes do cartão de crédito da empresa têm 36 meses de gratuidade em tag da ConectCar. Após o período, é cobrado R$ 7,90 nos meses em que a tag for usada

Santander

Dá seis meses de isenção de mensalidade no SemParar para cliente que cadastra cartão do banco

Banco Original

Cliente que cadastra cartão de crédito ou débito automático ganha seis meses de isenção no plano em Todo Lugar, do Sem Parar

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos