Mercado fechará em 4 h 52 min
  • BOVESPA

    112.321,11
    +442,58 (+0,40%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.674,83
    +779,20 (+1,82%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,09
    -0,19 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.839,50
    +9,30 (+0,51%)
     
  • BTC-USD

    19.319,21
    +369,96 (+1,95%)
     
  • CMC Crypto 200

    379,74
    +14,82 (+4,06%)
     
  • S&P500

    3.669,01
    +6,56 (+0,18%)
     
  • DOW JONES

    29.883,79
    +59,87 (+0,20%)
     
  • FTSE

    6.463,39
    0,00 (0,00%)
     
  • HANG SENG

    26.728,50
    +195,92 (+0,74%)
     
  • NIKKEI

    26.809,37
    +8,39 (+0,03%)
     
  • NASDAQ

    12.472,25
    +18,00 (+0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2903
    -0,0295 (-0,47%)
     

Disney+ | Nem todas as estreias gringas serão lançadas simultaneamente no Brasil

Claudio Yuge
·2 minuto de leitura

O Disney+ vem mostrando que pretende chegar com tudo no Brasil, seu maior mercado na América Latina. O serviço de streaming vem para bater de frente com a Netflix, oferecendo amplo catálogo de franquias populares (Marvel, Star Wars, entre outras) a preço competitivo. E, além das parcerias locais para seduzir os consumidores com pacotes casados, a exemplo da oferta de combo com o Globoplay, a plataforma promete investir em séries e filmes originais produzidos pelos talentos tupiniquins. Contudo, a má notícia é que nem todo o conteúdo será lançado em sincronia com as estreias gringas.

“O brasileiro é um grande usuário digital, está sempre conectado e, por isso, vemos o país como nosso maior mercado na região”, disse Juliana Oliveira, chefe de Estratégia e Parcerias LatAm da Disney+, ao LABS. “Falaremos sobre isso nos próximos meses, mas sim, teremos diretores, atores e produtores locais fazendo nossos programas originais aqui no Brasil.”

A executiva adiantou a resposta para uma dúvida de muitos usuários: os lançamentos internacionais estarão na versão nacional da plataforma na mesma data? “Os grandes programas como The Mandalorian estarão disponíveis ao mesmo tempo, mas não podemos afirmar que todos os nossos lançamentos terão rollout [distribuição] global”, comentou Oliveira.

O Disney+ segue em tendência de alta e aposta muitas fichas no mercado latino-americano para alcançar o número global de assinantes da Netflix. Nesta quinta-feira (12), a empresa divulgou os ganhos do quarto trimestre fiscal, encerrado no dia 3 de outubro. Segundo suas estatísticas, seu serviço de streaming atingiu 73,7 milhões de contas mensais, quase o triplo de sua base no início do ano. Em comparação, a Netflix, líder do setor, contabilizou 195,15 milhões de assinantes em todo o mundo no final de setembro.

<em>Imagem: Reprodução/Disney+</em>
Imagem: Reprodução/Disney+

No Brasil, a assinatura do Disney+ sai por R$ 27,90 ao mês, com um desconto na pré-venda anual, que é oferecida até a próxima semana por R$ 237,90. Para ampliar sua presença por aqui e atacar a Netflix, a plataforma também vem com a venda casada das parcerias abaixo:

  • Globoplay com Disney+ a partir de R$ 43,90 por mês ou R$ 454,80 pela assinatura conjunta anual;

  • Vivo com dois diferentes pacotes de internet com Disney+ ou assinatura direto pela conta da operadora com o primeiro mês do streaming grátis.

Como dá para notar, a plataforma da Casa do Mickey vem soltando suas garras para estar nos lares de todos os brasileiros que gostam de séries e filmes, em especial os fãs da Marvel, de Star Wars, e, claro, das produções próprias da Disney. O serviço chega por aqui na terça-feira (17).

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: