Mercado fechado

Disney+ ganha data de lançamento no Brasil. Confira quando ele chegará

Rui Maciel

Programado para ser lançado nos EUA no próximo dia 12 de novembro, o Disney+ agora também já tem data para chegar ao Brasil. Segundo o site Filmmelier, o serviço de streaming de vídeo da Disney - e que promete ser um dos grandes concorrentes da Netflix - aportará por aqui em novembro de 2020, ou seja, um ano depois da sua estreia em terras norte-americanas.

De acordo com a página, o prazo de chegada ao país faz parte da estratégia global do grupo, que quer disponibilizar a plataforma gradualmente e de forma escalonada, enquanto investe em infraestrutura, para evitar gargalos, principalmente em altos períodos de acesso a um filme ou série mais esperados pelo público. Com isso, a empresa evita quedas do serviço, como aconteceu com a HBO Go, durante a exibição da última temporada de Game of Thrones.

Até o momento, para acompanhar como será essa expansão, a Disney tem usado a Holanda como ponto de testes, onde o serviço já está disponível deste o dia 12 de setembro. Lá, além da alta densidade populacional, a internet tem penetração de 98% entre seus habitantes. Depois disso, é a vez de EUA e Canadá receberem a plataforma (12/11), Austrália, Nova Zelândia (19/11) e outros países da Europa Ocidental (03/2020).

Para efeito de comparação - e prova de que a Disney está levando a expansão mundo afora muito a sério - a chegada do Disney+ ao Brasil acontece de forma mais rápida que o Netflix. Isso porque este último foi lançado em 2007 e aportou por aqui apenas em 2011. No entanto, já em 2016, a plataforma criada por Reed Hastings alcançou 190 nações.

O preço do Disney+ no Brasil ainda não foi divulgado. Nos EUA, ele custará US$ 6,99 por mês, algo em torno de R$ 28. No entanto, o usuário poderá optar em fazer o pagamento anual com desconto- desembolsando US$ 69,99 ou R$ 280. Por lá, o usuário pode ainda optar por um pacote que inclui, além do Disney+, o Hulu - outro serviço de streaming e ainda o ESPN Watch, para transmissão de eventos esportivos. O acervo do serviço incluirá filmes e séries clássicas da criadora do Mickey, além de obras recentes da Marvel Studios, LucasFilm, Pixar, National Geographic e da própria Disney, além de novas produções exclusivas.

E para saber quem, de fato, ameaça a Netflix no Brasil, confira a nossa análise especial sobre todos os serviços de streaming disponíveis por aqui.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: