Mercado fechado

Diretora de Mulher-Maravilha revela que recusou dirigir Liga da Justiça

Laísa Trojaike

Depois de ter saído da direção de Thor: O Mundo Sombrio, Patty Jenkins acabou sendo escolhida como diretora de Mulher-Maravilha. O filme foi um dos poucos resultados realmente positivos do Universo Cinematográfico DC (DCEU, sigla em inglês) e por isso a cineasta chegou a ser cotada para comandar Liga da Justiça, mas acabou recusando a oportunidade.

Em entrevista à Premiere Magazine, Jenkis falou sobre como o gênero de super-heróis cresceu ao longo dos anos e sobre seu posicionamento diante desse cenário: “A questão é que, ao contrário de outros diretores, eu realmente não me importo com universos compartilhados, continuidade e esse tipo de detalhe”.

Essa característica da diretora é bastante oposta ao outro filme que lhe foi oferecido, Liga da Justiça, que é justamente a primeira convergência do almejado DCEU. “Fui chamada para fazer um filme da Liga da Justiça no passado”, comentou ela. “E isso não se conecta comigo. Muitos personagens”.

Imagem: Warner Bros.

A informação surgiu logo após o grande hype que teve o anúncio do Snyder Cut, ou seja, a versão de Liga da Justiça do diretor Zack Snyder, que será transmitida pelo HBO Max em 2021.

O próximo trabalho de Patty Jenkins que poderemos conferir é seu retorno ao comando da super-heroína interpretada por Gal Gadot. Mulher-Maravilha 1984 tem previsão de estreia para 13 de agosto de 2020, uma data na qual a diretora e a Warner Bros acreditam que os cinemas já estarão abertos. No entanto, ainda não sabemos como será isso nos EUA ou aqui no Brasil, uma vez que não há previsão que garanta a reabertura de espaços como cinemas para o mês de agosto.


Fonte: Canaltech