Mercado fechará em 1 h 51 min
  • BOVESPA

    111.216,64
    +543,88 (+0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.436,08
    +33,38 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,58
    +0,62 (+0,75%)
     
  • OURO

    1.787,40
    +16,90 (+0,95%)
     
  • BTC-USD

    66.272,62
    +3.087,87 (+4,89%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.543,35
    +62,55 (+4,22%)
     
  • S&P500

    4.532,99
    +13,36 (+0,30%)
     
  • DOW JONES

    35.623,09
    +165,78 (+0,47%)
     
  • FTSE

    7.223,10
    +5,57 (+0,08%)
     
  • HANG SENG

    26.136,02
    +348,81 (+1,35%)
     
  • NIKKEI

    29.255,55
    +40,03 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    15.391,25
    -7,25 (-0,05%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4648
    -0,0314 (-0,48%)
     

Diretora do FMI volta a negar má conduta

·1 minuto de leitura
(Arquivo) A diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva (AFP/Ludovic MARIN)

Depois que uma investigação apontou que ela usou seu cargo no Banco Mundial para manipular dados em favor da China, a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, emitiu um comunicado nesta sexta-feira em que volta a negar má conduta.

"As conclusões estão equivocadas. Não pressionei ninguém a alterar nenhum relatório. Não houve absolutamente nenhum 'quid pro quo' relacionado ao financiamento do Banco Mundial", afirma o texto.

"Por mais que eu tenha me esforçado para ser aberta e inclusiva, lamentei muito saber que alguns membros da equipe sentiram que suas preocupações não foram ouvidas. No futuro, irei me assegurar de estar ainda mais atenta às opiniões dos funcionários", diz Kristalina.

cs/bgs/ag/dga/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos