Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.811,40
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    16.976,25
    +23,31 (+0,14%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Diretora do FMI parabeniza Goldfajn por presidência do BID e busca seu sucessor

A diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, parabenizou Ilan Goldfajn por sua escolha como presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e começará "de imediato" a buscar seu sucessor como chefe do FMI para a América Latina, segundo um comunicado divulgado nesta segunda-feira (21).

"Estamos orgulhosos de Ilan e, embora nos entristeça nos despedirmos dele, estamos entusiasmados por vê-lo à frente da instituição de desenvolvimento mais importante para a região à qual chama de lar. Desejamos-lhe muito sucesso em seu novo cargo", afirmou Georgieva, um dia depois de Goldfajn ter sido eleito novo presidente do BID.

Goldfajn tirou uma licença como diretor do Departamento para a América Latina do FMI em 24 de outubro, depois que o governo brasileiro o apresentou como candidato à presidência do BID.

Após sua eleição no domingo, ele renunciou ao cargo no FMI a partir desta segunda e a busca de um sucessor "começará de imediato", segundo o comunicado.

"A liderança de Ilan foi fundamental para ajudar os países da América Latina a implementar programas apoiados pelo FMI" para abordar os impactos de desafios sem precedentes e dar forma a políticas sobre as mudanças climáticas na região, que resultaram no primeiro fundo de resiliência e sustentabilidade, afirmou Georgieva.

"Esperamos trabalhar com Ilan em seu novo cargo no BID para fomentar o crescimento sustentável, inclusivo e resiliente na América Latina e no Caribe", acrescentou.

O primeiro presidente brasileiro da história do BID estabeleceu como prioridades a luta contra a pobreza e a desigualdade, as mudanças climáticas e o investimento em infraestrutura física e digital.

erl/mr/mvv/rpr