Diretora da ANP se diz otimista com 11ª rodada

A diretora-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP), Magda Chambriard, afirmou nesta terça-feira estar muito otimista em relação à realização da 11ª rodada. Embora o bônus de assinatura mínimo dos 172 blocos já aprovados para a 11ª rodada somem cerca de R$ 500 milhões, ela acredita que o número vai mais que dobrar. "Acho que passa de R$ 1 bilhão", disse, em intervalo durante audiência pública no Rio.

O restante dos 117 blocos (são 289 no total) ainda aguardam aprovação pelo CNPE. "Não acredito que teremos problemas", disse. Magda disse já ter assinado a manifestação conjunta ANP/Ibama. Segundo ela, o CNPE deve aprovar os blocos até o fim da semana, mas é possível que seja feito ainda nesta terça.

A diretora divulgou ainda que o leilão específico para gás, incluindo gás não convencional (shale gas), pode ser realizado em 30 e 31 de outubro. "É uma data desejo", disse. As oportunidades de gás convencional serão maiores que de não convencional e o Estado do Paraná estará incluído. A rodada de bacias maduras, recém-aprovada, deve ficar para 2014. "Já teremos bastante oportunidades para bacias maduras neste ano", disse, em relação às rodadas de 2013.

Além do 11º leilão de concessão em 14 e 15 de maio, serão feitos os de gás e do pré-sal, em novembro. Os dois primeiros terão oportunidades de investimento também para áreas maduras. "Teremos um 2013 palpitante em termos de leilões", disse.

Magda disse que foram acrescentadas áreas com grande potencial, especialmente na margem equatorial brasileira e em águas profundas do Espírito Santo. Esta segunda região, segundo ela, pode "ser parecida com o Golfo do México".

Carregando...