Mercado fechado
  • BOVESPA

    116.230,12
    +95,66 (+0,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.046,58
    +616,83 (+1,36%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,49
    -0,03 (-0,03%)
     
  • OURO

    1.733,30
    +2,80 (+0,16%)
     
  • BTC-USD

    20.339,21
    +716,80 (+3,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    460,91
    +15,47 (+3,47%)
     
  • S&P500

    3.790,93
    +112,50 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    30.316,32
    +825,43 (+2,80%)
     
  • FTSE

    7.086,46
    +177,70 (+2,57%)
     
  • HANG SENG

    17.079,51
    -143,32 (-0,83%)
     
  • NIKKEI

    26.992,21
    +776,42 (+2,96%)
     
  • NASDAQ

    11.619,00
    -21,75 (-0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1561
    -0,0118 (-0,23%)
     

Diretor da Apple se demite por ser obrigado a largar o trabalho remoto

Bangkok, Thailand 21/12/2018 The logo of ApplCEO da Apple, Tim Cook, vem exigindo a presença de seus funcionários no escritório pelo menos três dias na semanae brand in front ot First Apple store in Bangkok, Thailand.
CEO da Apple, Tim Cook, vem exigindo a presença de seus funcionários no escritório pelo menos três dias na semana
  • Tim Cook vem exigindo a presença de seus funcionários no escritório pelo menos três dias na semana;

  • Apple, assim como outras empresas, fecharam seus escritórios no início de 2020;

  • Funcionários vem se mobilizando contra a decisão de Cook desde meados de 2021.

Um diretor da área de Machine Learning da Apple pediu demissão da empresa por conta da política de retorno ao escritório da empresa, segundo uma reportagem de Zoë Schiffer, do portal americano especializado em tecnologia, The Verge.

Ian Goodfellow, que trabalha na Apple desde o início de 2019 de acordo com seu perfil no LinkedIn, anunciou sua saída para sua equipe através de um comunicado. "Acredito fortemente que mais flexibilidade teria sido a melhor política para minha equipe", teria dito o diretor, de acordo com Schiffer.

Segundo um relatório da Bloomberg, a Apple começou a exigir que seus trabalhadores retornassem ao escritório pelo menos um dia por semana a partir do dia 11 de abril. Três semanas após isso, a exigência seria a de retornar ao presencial por dois dias na semana. A informação tem como base um memorando enviado pelo CEO da Apple, Tim Cook.

Até o dia 23 de maio era esperado que os funcionários trabalhassem pelo menos três vezes por semana no escritório, às segundas, terças e quintas-feiras, disse Cook.

“Nas próximas semanas e meses, temos a oportunidade de combinar o melhor do que aprendemos sobre trabalhar remotamente com os benefícios insubstituíveis da colaboração pessoal”, disse Cook no memorando. “É tão importante como sempre apoiarmos uns aos outros nesta transição, através dos desafios que enfrentamos como equipe e ao redor do mundo”.

Como o resto das empresas de tecnologia do Vale do Silício, a Apple fechou seu escritório no início de 2020, mas tem sido mais rigorosa sobre o retorno para o escritório do que alguns de seus pares. Desde então, a empresa adotou uma postura forte contra o trabalho remoto contínuo pós-pandemia.

Desde meados de 2021, a Apple disse que acabaria exigindo que sua força de trabalho chegasse três dias por semana quando seu escritório fosse aberto. Pouco depois, 80 funcionários da Apple enviaram uma carta a Cook rechaçando o mandato.

“Sem a inclusão que a flexibilidade traz, muitos de nós sentimos que temos que escolher entre uma combinação de nossas famílias, nosso bem-estar e poder fazer nosso melhor trabalho ou fazer parte da Apple”, dizia a carta.