Mercado fechado
  • BOVESPA

    101.775,54
    +1.223,10 (+1,22%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.589,34
    -79,91 (-0,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    40,64
    +0,61 (+1,52%)
     
  • OURO

    1.905,70
    -23,80 (-1,23%)
     
  • BTC-USD

    13.109,07
    +2.052,06 (+18,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    264,42
    +8,32 (+3,25%)
     
  • S&P500

    3.452,27
    +16,71 (+0,49%)
     
  • DOW JONES

    28.368,85
    +158,03 (+0,56%)
     
  • FTSE

    5.785,65
    +9,15 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    24.786,13
    +31,71 (+0,13%)
     
  • NIKKEI

    23.474,27
    -92,73 (-0,39%)
     
  • NASDAQ

    11.623,75
    -67,50 (-0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6192
    -0,0308 (-0,46%)
     

Diniz envolve Luxa e o São Paulo vence bem o Palmeiras

Alexandre Praetzel
·2 minutos de leitura
Vitor Bueno comemora o gol da vitória do São Paulo sobre o Palmeiras, no Allianz Parque. Foto: Marcello Zambrana/AGIF
Vitor Bueno comemora o gol da vitória do São Paulo sobre o Palmeiras, no Allianz Parque. Foto: Marcello Zambrana/AGIF

O São Paulo quebrou o tabu de nunca ter vencido o Palmeiras no Allianz Parque, após nove jogos, fazendo 2 a 0 pela Série A do Brasileiro. O clássico foi equilibrado por baixo no primeiro tempo e bastante movimentado na segunda etapa. No duelo tático, Fernando Diniz envolveu Luxemburgo, foi mais consciente e ganhou a disputa.

Diniz ganhou o meio-campo e teve em Igor Vinícius o seu principal nome. O lateral foi o escape do time muitas vezes com a primeira bola e abrindo espaços por dentro, com as ajudas de Luan e Daniel Alves, bem na partida também. Numa dessas combinações, Daniel serviu Igor Vinicius, que sofreu pênalti de Lucas Esteves. Reinaldo cobrou e fez 1 a 0. A vantagem deixou o Palmeiras muito afoito e acelerado, com Luxa queimando as cinco substituições, rapidamente. A atitude gerou consequências, porque Luan acabou se machucando em seguida e fez apenas número em campo, deixando o Palmeiras com “dez” homens.

O jogo se desenhou ainda mais para o tricolor porque o Palmeiras tinha uma posse de bola sem força e criação, batendo no posicionamento defensivo são-paulino. Num desses bloqueios, Igor Vinícius puxou o contra-ataque pelo meio, acionou Reinaldo, que cruzou para Vitor Bueno bater sem chances para Jaílson, liquidando o placar. Um gol maduro de um time que sempre soube tratar melhor a bola do que o outro. Resultado justo e vitória competente do São Paulo, garantido no G4, ao final da rodada.

Agora, veremos como serão as reações internas. Enquanto o São Paulo ganha confiança para pegar o Fortaleza de Rogério Ceni, pela Copa do Brasil, o Palmeiras entrará em debate ainda maior depois das cobranças públicas de Luxa pelas contratações de reforços.