Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    47.872,95
    +581,81 (+1,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.530,00
    +12,25 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

Diniz comemora chances criadas pelo Santos contra a Juazeirense

·1 minuto de leitura


A vitória do Santos contra a Juazeirense por 4 a 0 derrubou um dilema das últimas partidas em que o Peixe jogou bem, porém não conseguiu converter as chances em gols. O cenário foi parecido contra Juventude, Sport e, por último, Atlético-GO.

-Eu acho que foi um jogo parecido contra o Atlético-GO. Eu gostei do time. O que eu não gostei, principalmente na primeira etapa, foram das chances que a gente criou e não converteu em gol. No primeiro tempo tivemos pelo menos quatro chances claras, de dentro da área. Se essas bolas entram, fazemos uma avaliação diferente. A análise que eu faço não está contextualizada nos números de gols que você faz, mas também no número de chances que você cria, isso mostra que você jogou bem - comenta Diniz.

Na vitória santista por 4 a 0, o Santos teve 80% de posse de bola, finalizou 25 vezes, sendo 13 no gol. Mas, diferente das partidas contra Juventude, Sport e Atlético-GO, o Alvinegro conseguiu furar a defesa adversária com quatro tentos na segunda etapa.

- Eu gostei da equipe nos dois tempos. É verdade, eu também não achei que eles saíram demais quando fizemos os gols, até porque o jogo ele não termina aqui. Foi só a primeira parte. Eu gostei do time, da intensidade, mostramos interesse, fizemos um gol e fomos atrás do outro. O que eu acho que acontece emocionalmente com quem está defendendo é a proposta de não tomar um gol, mas toma, ai toma o segundo, e tenha dificuldade para manter a linha mais baixa - finaliza Diniz.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos