Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.608,76
    -345,14 (-0,35%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.036,38
    +293,23 (+0,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,66
    +2,23 (+2,06%)
     
  • OURO

    1.808,30
    +6,80 (+0,38%)
     
  • BTC-USD

    19.914,17
    +635,52 (+3,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    429,24
    +9,10 (+2,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,86 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.232,65
    +64,00 (+0,89%)
     
  • HANG SENG

    21.830,35
    -29,44 (-0,13%)
     
  • NIKKEI

    26.153,81
    +218,19 (+0,84%)
     
  • NASDAQ

    11.554,00
    -57,25 (-0,49%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5540
    -0,0047 (-0,08%)
     

‘Dinheiro esquecido’: Aposentados vão recuperar desconto indevido

·2 min de leitura
'Dinheiro esquecido' nos bancos pode passar dos R$ 8 bilhões
'Dinheiro esquecido' nos bancos pode passar dos R$ 8 bilhões (Getty Images)
  • Aposentados e trabalhadores podem restituir descontos indevidos no crédito consignado

  • Plataforma é a mesma utilizada para o 'dinheiro esquecido' nos bancos

  • Consultas devem ser feitas a partir de 2 de maio

Os aposentados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e trabalhadores que tiveram descontos indevidos no crédito consignado poderão recuperar esses valores por meio do Sistema de Valores a Receber (SVR).

Leia também:

A plataforma foi criada pelo Banco Central para devolver aos brasileiros cerca de R$ 8 bilhões ‘esquecidos’ em bancos. No entanto, somente R$ 3,9 bilhões estão sendo restituídos neste momento para determinados critérios.

Isso quer dizer que aposentados e demais trabalhadores só poderão consultar se têm direito a alguma quantia a partir do dia 2 de maio, quando começa a segunda fase de resgaste. Nesta próxima etapa, que restituirá os R$ 4,1 bilhões restantes, estão inclusos:

  • Tarifas cobradas indevidamente, não previstas em Termos de Compromisso assinados pelo banco com o BC;

  • Parcelas ou obrigações relativas a operações de crédito cobradas indevidamente;

  • Contas de pagamento pré-paga e pós-paga encerradas com saldo disponível;

  • Contas de registro mantidas por sociedades corretoras de títulos e valores mobiliários e por sociedades distribuidoras de títulos e valores mobiliários para registro de operações de clientes encerradas com saldo disponível;

  • Entidades em liquidação extrajudicial;

  • Valores referentes ao Fundo Garantidor de Crédito (FGC);

  • Recursos do Fundo Garantidor do Cooperativismo de Crédito (FGCoop).

Como acessar a SVR

O aposentado deve entrar no site https://valoresareceber.bcb.gov.br/ e informar o número de CPF e data de nascimento. No caso de empresas, são pedidos o CNPJ e data de criação.

Vale ressaltar que, no momento, só é possível saber se há quantias a receber na primeira fase de resgate. Ou seja: a partir de 2 de maio, é necessário realizar uma nova consulta. O site mostrará se existem recursos a serem restituídos.

Para receber o dinheiro, é preciso acessar o portal ou aplicativo gov.br, ter uma conta nível prata ou ouro, e agendar a devolução.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos