Diminui número de gregos que querem permanecer na zona do euro

Atenas, 20 nov (EFE).- O número de gregos que querem que seu país continue na zona do euro caiu para 62,7%, em comparação com os 80,9% que defendiam essa permanência em maio, segundo uma pesquisa divulgada pela rede de televisão "Mega".

A consulta revela que 42% dos entrevistados estão decepcionados com a União Europeia, enquanto para 21,7% o sentimento é de desgaste. Outros 17% se sentem esperançosos em relação à União Europeia, e apenas 1,9% estão satisfeitos com Bruxelas.

Os sentimentos negativos dos gregos também se manifestam contra o governo e instituições nacionais. Apesar de a maioria (61,9%) pensar que não há alternativa para a atual administraçao, 29,6% dos gregos se dizem decepcionados com o governo. Parlamento (40,3%), Justiça (42,9%) e os sindicatos (45,9%) também são alvo de altas cotas de decepção por parte dos cidadãos.

Em respeito ao aumento da influência do partido neonazista Amanhecer Dourado, 72,2% dos gregos acreditam que representa um perigo para a democracia, frente a 26,8% que não veem tal risco.

Em intenções de voto, o partido esquerdista opositor Syriza lidera, com 22,3% dos apoios. Os partidos da coalizão governamental são respaldados por 20,1% (o conservador Nova Democracia), 7,5% (o social-democrata Pasok) e 5% (Dimar). O Amanhecer Dourado é apoiado por 10,3% dos entrevistados, e o Partido Comunista por 4,6%. EFE

Carregando...