As diferenças entre DOC e TED

Você sabe quais as diferenças entre DOC e TED? Se não, saiba quais são as taxas cobradas, prazos para liberação e informações necessárias para enviá-las

Sabe quando você precisa enviar dinheiro para outro banco e fica na dúvida sobre qual transação realizar? Se isso já aconteceu com você, conheça as diferenças entre o DOC e a TED, as duas modalidades de transferência interbancária existentes nos bancos brasileiros.

Leia também:
Entenda as principais siglas do seu extrato bancário
A melhor forma de pagar suas contas no exterior

Para realizar essas transações, primeiramente, é preciso definir quanto pretende enviar, pois é a partir daí que você saberá o tipo mais indicado de transferência. Mas antes, vamos conhecer o que significa cada um: a sigla DOC faz referência a Documento de Ordem de Crédito e a TED quer dizer Transferência Eletrônica Disponível.

No DOC você pode realizar transações de até R$ 4.999,99, já no caso da TED é possível enviar a partir de R$ 1.000. Então, se você vai transferir digamos, R$ 4.500, por que não fazer uma TED? Aqui vai ser importante definir duas coisas: qual o prazo para liberação do crédito na conta do destinatário e qual taxa você irá pagar ao escolher uma das duas transações.

Com a TED o dinheiro estará disponível no outro banco no mesmo dia, porque a transação é on-line. No caso do DOC, por conta da compensação noturna, o valor só será disponibilizado no dia útil seguinte à transação. Com relação as taxas cobradas por esses serviços, elas podem variar de banco para banco. Por exemplo, no Itaú, o DOC e a TED terão o custo de R$ 7,40 se realizados em canais eletrônicos e R$ 13,50 pessoalmente. No Banco do Brasil, R$ 7,40 e R$ 13,20, respectivamente.

Agora que você já sabe o que é e quanto custa o envio de um DOC e uma TED, também deve conhecer quais os dados necessários para realizar a operação. Afinal, não vai querer ter o valor devolvido por um erro de informação. Nos dois casos, é importante ter: dados bancários (agência e conta) e CPF/CNPJ do destinatário. O nome completo não é obrigatório na maioria dos bancos, mas acaba sendo importante por questões de identificação, principalmente em caso de devolução.

As modalidades de DOC e TED são:

Tipo C/E - Quando o titular ou titulares da conta de origem são diferentes da conta de destino;

Tipo D - Quando você envia para sua própria conta em outro banco, mesmo que ela seja conjunta, independente da ordem de titularidade.

Quando a transferência for de conta corrente para conta poupança ela deverá ser classificada como Tipo E, mesmo que as contas sejam do mesmo titular.

Motivos de devolução para DOC e TED

Se os dados informados no momento da transação forem divergentes o DOC ou a TED será devolvido (a) e a taxa paga não será estornada. A seguir, alguns códigos e descrições para os maiores motivos de devoluções:

51 - Divergência do valor recebido

52 - Recebimento efetuado fora do prazo

56 - Transferência insuficiente para a finalidade indicada

57 - Ausência ou divergência nas informações obrigatórias, tais como número da agência/conta destinatária e CPF/CNPJ

Para mais informações de códigos de devolução consulte o site do Banco Central.

Carregando...