Mercado fechará em 2 h 45 min
  • BOVESPA

    101.430,63
    +170,88 (+0,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.356,86
    -350,86 (-0,91%)
     
  • PETROLEO CRU

    38,65
    -1,20 (-3,01%)
     
  • OURO

    1.907,50
    +2,30 (+0,12%)
     
  • BTC-USD

    13.017,16
    -132,87 (-1,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    260,06
    -3,36 (-1,27%)
     
  • S&P500

    3.393,55
    -71,84 (-2,07%)
     
  • DOW JONES

    27.592,91
    -742,66 (-2,62%)
     
  • FTSE

    5.802,89
    -57,39 (-0,98%)
     
  • HANG SENG

    24.918,78
    +132,68 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    23.494,34
    -22,25 (-0,09%)
     
  • NASDAQ

    11.479,50
    -184,00 (-1,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6413
    -0,0226 (-0,34%)
     

Após batalha para se recuperar, médica picada por cobra durante banho garante: "pretende voltar nas cachoeiras"

·2 minutos de leitura
Dieynne Saugo, médica picada por cobra na MT - Foto: Reprodução/Instagram
Dieynne Saugo, médica picada por cobra na MT - Foto: Reprodução/Instagram

Dieynne Saugo, de 33 anos, foi picada por uma cobra jararaca quando tomava banho em uma cachoeira em Nobres, a 141 km de Cuiabá, afirmou que pretende voltar a frequentar cachoeiras, mesmo com o episódio que a levou a ficar 10 dias na UTI.

A médica teve alta na última sexta-feira (18) do Hospital Albert Eistein, São Paulo. Dieynne ressaltou a gratidão por ter conseguido vencer as consequências dos ferimentos das mordidas da cobra, além do novo coronavírus, com o qual ela acabou infectada durante a recuperação.

Leia também

Ela foi picada pela cobra no rosto e do pescoço e teve até o sistema respiratório comprometido pelo inchaço causado pelos ferimentos. Dieynne precisou de uma traqueostomia para desobstruir as vias aéreas, comprometidas quase em 70%.

Apesar de todo o sofrimento para se recuperar, Dieynne garante que pretende voltar aos passeios naturais.

“Foi um grande aprendizado. Reaprendi a falar e a andar. Eu pretendo voltar nas cachoeiras”, declarou a médica em entrevista à TV Globo.

Como o local onde foi picada era distante da capital, a médica teve que esperar pelo soro por quase quatro horas. Ela ficou internada em estado grave por uma semana e foi transferida para o Hospital Albert Einstein, em São Paulo, no dia 4 de setembro. Na capital paulista, ela foi submetida a um teste de coronavírus, e o resultado foi positivo para a Covid-19.

Dieynne estava com amigos na cachoeira quando a cobra despencou com a queda d’água da cachoeira e a atingiu.

O Parque Sesc Serra Azul, responsável pelo ponto turístico, alegou que a equipe de saúde da pousada foi chamada imediatamente e forneceu todo acompanhamento ao caso de Dieynne.