Mercado fechado

Didi Chuxing: dona da 99 prevê um milhão de robotaxis em sua plataforma até 2030

Rui Maciel

Controladora da brasileira 99, a gigante chinesa Didi Chuxing afirmou nesta terça-feira (23) que pretende operar mais de 1 milhão de carros autônomos por meio de sua plataforma até 2030. A afirmação foi feita por Meng Xing, diretor de operações da divisão de direção autônoma da empresa, em uma conferência online realizada pela jornal South China Morning Post.

Segundo o executivo, a Didi está desenvolvendo tecnologias de direção autônoma e planeja implantar os robotaxis, inicialmente, em áreas onde há escassez de veículos e sistemas de transporte público. No mês passado, a empresa concluiu uma rodada de captação de recursos de mais de US$ 500 milhões para a sua divisão autônoma, liderada pelo Vision Fund 2, o braço de investimentos em empresas de tecnologia do SoftBank Group.

No ano passado, a Didi já havia afirmado que começaria a usar veículos autônomos para transportar passageiros em Pequim, Xangai e Shenzhen já em 2020. Além disso, ela planeja expandir esse sistema para outros países em 2021.

Carro autônomo da Uber em testes: veículos do gênero ainda não conquistaram a confiança do público - e dos governos

As montadoras e empresas de tecnologia na China estão investindo bilhões de dólares no setor de direção autônoma. O objetivo é competir com empresas como Tesla, Alphabet. (controladora do Google) Waymo e Uber. Enquanto alguns especialistas do setor já afirmaram que ainda levará um certo tempo para que o público confie plenamente em veículos autônomos, Meng vai na contramão das previsões. Ele disse que a Didi está desenvolvendo carros autônomos com o grupo chinês BAIC e que o processo já está em fase adiantada. Com isso, ele espera que automóveis do gênero estejam em produção em massa até 2025.

Enquato isso, a a WeRide, uma startup sediada na cidade de Guangzhou, está operando uma frota de mais de 40 robotaxis e mais 60 carros em fase de testes. A empresa está no mercado há três anos e é apoiada pelas japonesas Nissan e Mitsubishi, além da francesa Renault. Para completar, outra gigante da internet chinesa, a Baidu, começou a oferecer um serviço de robotaxi na cidade de Changsha, no sul da China, este ano. Também sob caráter experimental.

Fonte: Canaltech