Mercado abrirá em 5 h 34 min

6 estratégias para dominar a persuasão no trabalho

Para ganhar as pessoas no mundo corporativo, é preciso ser persuasivo (Foto: Getty Images)

Por Melissa Santos

No ambiente corporativo atual, as empresas não têm mais encontrado respaldo em modelos de gestão tradicionais, visto que a hierarquia traz um excesso de centralização de decisões e uma visão fragmentada dos negócios, que compromete a eficiência e efetividade dos colaboradores.

Nesse novo cenário, surge uma hierarquia mais flexibilizada, que dá mais liberdade, autonomia e maior engajamento profissional para os colaboradores. E a partir daí é necessário novas habilidades para se dar bem no mundo corporativo, como a persuasão.

Leia também

Por ser uma competência importante –e que pode ser desenvolvida—reunimos seis comportamentos e dicas para aumentar o poder de persuasão no ambiente de trabalho:

1- Tenha um motivo

De acordo com Rodrigo Vianna, CEO da Mappit – uma consultoria especializada em vagas de início de carreira - é necessário ter claro o motivo que te faz querer ser persuasivo em uma determinada situação, seja para defender uma ideia que considere importante para o resultado do trabalho, seja para pedir um aumento salarial ou uma promoção.

2- Tenha ideias consistentes

Delibere com você mesmo todos os argumentos que considera importante para defender essa ideia. “Reúna argumentos sólidos, objetivos, consistentes e, também, que não esbarrem em aspectos como coletividade ou empatia”, explica Vianna.

3- Explanação é a chave

Ao defender sua ideia, explane os argumentos que você já tinha pensado anteriormente de forma segura e ao mesmo tempo respeitosa. “É necessário saber contra argumentar, caso seja surpreendido por alguma pergunta. Isso mostra que você pensou antes de abordar tal questão, além de evidenciar maturidade profissional”, explica Vianna.

4- Tenha afeição e empatia

Segundo a consultora de Carreira da Thomas Case & Associados, as pessoas tendem a colaborar quando existe simpatia, identificação e uma relação de amizade. “É importante ouvir atentamente o outro e tentar enxergar o ponto de vista, colocando-se em seu lugar. Assim, quando você falar também receberá a devida atenção”, orienta Orlando.

5- Tenha validação social e argumentação sólida

Orlando explica que quanto mais exemplos forem apresentados a respeito de um comportamento, maior segurança a pessoa sentirá para adotar um comportamento semelhante. “Também vale demonstrar conhecimentos com base em pesquisas, estudos técnicos, exemplos de cases etc. para comprovar seu raciocínio”, fala.

6- Tenha uma postura firme

A consultora de Carreira da Thomas Case & Associados afirma que as pessoas tendem a seguir uma mesma linha de conduta ou raciocínio quando percebem que o comunicador está seguro de suas ideias e daquilo que fala.