Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.249,04
    -1.819,51 (-1,67%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.078,70
    +352,74 (+0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,79
    -0,22 (-0,31%)
     
  • OURO

    1.801,30
    +3,30 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    17.200,29
    +364,13 (+2,16%)
     
  • CMC Crypto 200

    405,01
    +10,32 (+2,62%)
     
  • S&P500

    3.963,51
    +29,59 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    33.781,48
    +183,56 (+0,55%)
     
  • FTSE

    7.472,17
    -17,02 (-0,23%)
     
  • HANG SENG

    19.450,23
    +635,41 (+3,38%)
     
  • NIKKEI

    27.574,43
    -111,97 (-0,40%)
     
  • NASDAQ

    11.637,25
    +127,75 (+1,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4993
    +0,0329 (+0,60%)
     

Diamante de 205 quilates arrecada mais de R$ 70 milhões em leilão

Foto: Divulgação/Christie's
Foto: Divulgação/Christie's
  • Diamante de 205 quilates conhecido como ‘Diamante da Cruz Vermelha’ foi vendido na última quarta-feira (11) por US$ 14,1 milhões;

  • Estimava-se que o diamante arrecadasse pouco mais US$ 10 milhões;

  • A pedra preciosa tem uma longa história envolvendo causas beneficentes;

Um diamante de cor amarelo canário de 205 quilates conhecido como ‘Diamante da Cruz Vermelha’ foi vendido na última quarta-feira (11) por US$ 14,1 milhões, cerca R$ 71,3 milhões na cotação atual, pela casa de leilões Christie’s, em Genebra, na Suíça.

A joia tem a forma de almofada e foi lapidada de uma pedra bruta de 375 quilates encontrada em 1901 em uma mina na África do Sul.

Depois do corte e polimento, o diamante passou a apresentar um desenho distinto de uma cruz de malta, com quatro ‘V’s na parte superior.

Leia também:

A pedra preciosa tem uma longa história envolvendo causas beneficentes, e parte do lucro obtido será destinada ao Comitê Internacional da Cruz Vermelha.

A história da joia começa em 1901, quando a pedra foi extraída na África do Sul pela ‘De Beers’, um conglomerado de mineração e comércio de diamantes. O item pesava 375 quilates.

A alcunha foi dada após o diamante ser leiloado pela primeira vez em 1918 com o objetivo de beneficiar a Sociedade Britânica da Cruz Vermelha e a Ordem de São João.

Na época, um famoso joalheiro londrino chamado S.J. Philips comprou a joia por £ 3 milhões, cerca de R$ 18,6 milhões.

Depois, em 1973, a pedra teve seu segundo destino, após ser leiloada por US$ 1,9 milhão, o equivalente a quase R$ 9,6 milhões, pela Christie’s na cidade de Genebra, na Suíça, para um proprietário privado.