Mercado fechado

Saúde: os maus hábitos que podem levar a diabetes tipo 2


Excesso de alimentos com açúcar, como os sorvetes, pode causar diabetes

Mais comum do que muita gente pensa, a diabetes tipo 2 pode causar complicações sérias como infartos e AVCs, mas também pode ser evitada com a adoção de hábitos saudáveis. Diferente do tipo 1, ela não é um ataque das próprias células de defesa ao pâncreas, o órgão que produz insulina. Este é um problema que começa com a resistência do corpo à insulina, o hormônio responsável por metabolizar a glicose dos alimentos.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

A insulina é produzida, mas não consegue atuar perfeitamente. Para compensar, o pâncreas acelera a produção de insulina, só que com o tempo o órgão se sobrecarrega e suas células começam a falhar. Até que, um dia, o pâncreas não dá mais conta, causando a permanente elevação da glicose no sangue.

Leia também

16 milhões de brasileiros sofrem de diabetes

De acordo com dados de 2018 da OMS (Organização Mundial de Saúde), 16 milhões de brasileiros sofrem de diabetes. Ainda de acordo com o estudo, a taxa de incidência da doença cresceu 61,8% no país nos últimos dez anos. diabetes é uma epidemia global e o Brasil ocupa o 4º lugar no ranking dos países com o maior número de casos, atrás de China, Índia e Estados Unidos. Sendo que 90% das pessoas que sofrem de diabetes têm o tipo 2.

Muito desse crescimento de diabéticos do tipo 2 no país se deve ao estilo de vida da população, com hábitos pouco saudáveis que aumentam os riscos de diabetes, como o sedentarismo, a má alimentação, o fumo e noites mal dormidas. Tanto para evitar desenvolver a doença quanto para controlá-la em quem já é diabético, o essencial é adotar uma rotina mais saudável e equilibrada.

Confira 5 hábitos ruins que podem levar a diabetes tipo 2 e evite-os:

Consumir muitas bebidas açucaradas

Refrigerantes, sucos, chás e bebidas industrializadas em geral são repletos de açúcar que levam ao aumento da produção de insulina no organismo para tentar metabolizar tanto açúcar. Com o tempo, o hábito de consumir bebidas doces sobrecarrega o organismo e aumenta o risco do desenvolvimento de diabetes tipo 2. Até mesmo sucos naturais devem ser consumidos com moderação, já que em um copo tem muito mais frutose do que a fruta em si.

Dormir bem faz diferença

Ter noites mal dormidas com frequência (poucas horas ou acordando várias vezes) afeta a produção de diversos hormônios, entre eles a grelina (responsável pelo apetite) e a leptina (saciedade), o que pode elevar o consumo alimentar e ganho do peso – um fator de risco para o diabetes. Além disso, a apneia do sono (outro problema comum de quem dorme mal), aumenta o nível de cortisol no organismo – inibindo a ação da insulina e aumentando a glicose no sangue.

Sedentarismo só atrapalha

A atividade física frequente ajuda a controlar os níveis de açúcar no sangue e melhora a ação da insulina nas células, além de contribuir na redução da gordura corporal – e é o tecido adiposo que produz hormônios que aumentam a resistência à insulina no organismo.

Fumar estimula o acúmulo de gordura

O hábito de fumar também está associado ao risco de ter diabetes tipo 2. Isso porque o cigarro libera várias substâncias tóxicas que provocam uma inflamação crônica no organismo e estimula o acúmulo de gordura na região do abdome, dificultando o trabalho da insulina no corpo.

Má alimentação contribui glicose no sangue

Uma dieta equilibrada, diversificada e saudável é essencial para evitar a diabetes e, para quem já sofre com a doença, contribui para o controle da glicemia no sangue. Evite carboidratos simples, como doces, sorvetes, pizzas, massas e pães feitos com farinha de trigo branca, que ao serem ingeridos, são rapidamente absorvidos pelo corpo, gerando um pico de glicose no sangue. Fuja também do excesso de frituras e alimentos gordurosos em geral, que causam resistência à insulina.