Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.348,80
    -3.131,73 (-2,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.892,28
    -178,63 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,04
    -1,53 (-2,86%)
     
  • OURO

    1.827,70
    -23,70 (-1,28%)
     
  • BTC-USD

    36.810,91
    -1.027,73 (-2,72%)
     
  • CMC Crypto 200

    701,93
    -33,21 (-4,52%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,26 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,71
    -66,25 (-0,97%)
     
  • HANG SENG

    28.573,86
    +77,00 (+0,27%)
     
  • NIKKEI

    28.519,18
    -179,08 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    12.759,00
    -142,00 (-1,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3926
    +0,0791 (+1,25%)
     

Dezenas de contas de email do Tesouro dos EUA foram invadidas, diz senador

Raphael Satter
·1 minuto de leitura

Por Raphael Satter

WASHINGTON (Reuters) - Dezenas de contas de email do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos foram comprometidas em uma invasão cometida por hackers que promovem uma campanha de espionagem contra agências governamentais norte-americanas, afirmou o gabinete do senador Ron Wyden na segunda-feira.

O gabinete informou em comunicado que a equipe da Comissão de Finanças do Senado foi informada sobre a invasão no Departamento do Tesouro, mas que "a extensão total da invasão não é conhecida".

Wyden, o democrata mais importante da comissão, afirmou que a Microsoft notificou que dezenas de contas de email foram comprometidas e que os hackers também invadiram outros sistemas do Tesouro.

"O Tesouro ainda não conhece todas as ações executadas pelos hackers ou, precisamente, que informação foi roubada", afirmou o comunicado.

Procurado, o departamento não comentou o assunto.

Mais cedo neste ano hackers invadiram sistemas da empresa norte-americana de software SolarWinds e a usaram como ponta de lança em ataques contra redes governamentais e corporativas.

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, acusa a Rússia pela operação de espionagem, embora especialistas tenham afirmado à Reuters que é muito cedo para ter certeza quem estava por trás do ataque. Moscou nega qualquer envolvimento.