Mercado abrirá em 4 h 3 min
  • BOVESPA

    111.539,80
    +1.204,97 (+1,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.682,19
    +897,61 (+2,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,83
    +0,08 (+0,13%)
     
  • OURO

    1.725,90
    -7,70 (-0,44%)
     
  • BTC-USD

    50.809,77
    +2.222,57 (+4,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.016,12
    +28,02 (+2,84%)
     
  • S&P500

    3.870,29
    -31,53 (-0,81%)
     
  • DOW JONES

    31.391,52
    -143,99 (-0,46%)
     
  • FTSE

    6.695,55
    +81,80 (+1,24%)
     
  • HANG SENG

    29.880,42
    +784,56 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    29.559,10
    +150,93 (+0,51%)
     
  • NASDAQ

    13.163,50
    +108,25 (+0,83%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8704
    +0,0083 (+0,12%)
     

Deutsche Bank tem primeiro lucro desde 2014

Tom Sims e Patricia Uhlig
·1 minuto de leitura
Deutsche Bank tem primeiro lucro desde 2014

Por Tom Sims e Patricia Uhlig

FRANKFURT (Reuters) - O Deutsche Bank obteve um pequeno lucro em 2020, mas um marco importante para o presidente-executivo Christian Sewing, após cinco anos de prejuízos, com o desempenho da divisão de banco de investimento compensando a performance mais fraca em seus outros negócios.

Nos últimos 10 anos, o Deutsche perdeu um total de 8,2 bilhões de euros e analistas previam mais um resultado negativo no ano passado para o maior banco da Alemanha.

"Construímos bases sólidas para a lucratividade sustentável e estamos confiantes de que essa tendência geral positiva continuará em 2021, apesar dos tempos difíceis", disse Sewing, em um comunicado.

Analistas agora esperam que o Deutsche entregue outro lucro em 2021.

O lucro líquido atribuível aos acionistas em 2020 somou 113 milhões de euros, o que se compara a um prejuízo de 5,7 bilhões de euros em 2019. Analistas esperavam um prejuízo de cerca de 300 milhões de euros em 2020.

Uma grande questão é até que ponto os lucros serão sustentáveis, já que o Deutsche, como seus concorrentes, experimentou um boom nas negociações no mercado (trading) em meio à volatilidade do mercado associada à pandemia de Covid-19.

Isso impulsionou seu banco de investimento, cuja receita cresceu 32%, para 9,28 bilhões de euros em 2020.

No entanto, as taxas de juros baixas e uma desaceleração no comércio global pressionaram as receitas em outras divisões do Deutsche, como aquelas para clientes corporativos e de varejo.

No quarto trimestre, o Deutsche obteve lucro líquido de 51 milhões de euros, contra um prejuízo líquido de 1,6 bilhão de euros no mesmo período do ano anterior. Analistas também esperavam prejuízo para o período.