Mercado abrirá em 1 h 14 min
  • BOVESPA

    95.368,76
    -4.236,78 (-4,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    37.393,71
    -607,60 (-1,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,97
    -1,42 (-3,80%)
     
  • OURO

    1.876,70
    -2,50 (-0,13%)
     
  • BTC-USD

    13.070,91
    -92,48 (-0,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    258,47
    -14,22 (-5,21%)
     
  • S&P500

    3.271,03
    -119,65 (-3,53%)
     
  • DOW JONES

    26.519,95
    -943,24 (-3,43%)
     
  • FTSE

    5.596,36
    +13,56 (+0,24%)
     
  • HANG SENG

    24.586,60
    -122,20 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    23.331,94
    -86,57 (-0,37%)
     
  • NASDAQ

    11.229,00
    +96,25 (+0,86%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7210
    -0,0134 (-0,20%)
     

Deutsche Bank focado em estratégia, mas não descarta aquisições

Steven Arons e Matthew Miller
·2 minutos de leitura

(Bloomberg) -- O diretor-presidente do Deutsche Bank, Christian Sewing, não descarta a possibilidade de considerar uma aquisição já no ano que vem se o preço das ações do banco se recuperar. Mas o executivo afirma que a prioridade continua sendo a implementação do plano de reestruturação.

Em entrevista à Bloomberg TV, Sewing disse que está focado na execução de sua estratégia de quatro anos, que vai até 2022. Mas, ao ser perguntado se isso excluía um acordo antes desse prazo, o CEO afirmou que a fase-chave da transformação do banco será concluída nos próximos três meses.

“Dissemos que 2019 e 2020 são os anos-chave” da reestruturação, afirmou na entrevista. Embora Sewing não tenha dito se e quando estaria disposto a considerar grandes acordos, reiterou que não gostaria de ser alvo de aquisição em nenhuma transação. Se o valuation do banco se recuperar, “então teríamos uma posição diferente, uma posição melhor”, disse o executivo.

A pandemia de coronavírus volta a estimular aquisições e conversas sobre acordos entre executivos. O presidente do conselho do UBS, Axel Weber, elaborou uma lista de desejos com possíveis candidatos para uma fusão, e o Deutsche Bank estaria entre os cenários mais favorecidos, informou a Bloomberg no mês passado. Os dois bancos tiveram conversas informais brevemente no ano passado, e Sewing, nos bastidores, também seria favorável a um acordo com o UBS, segundo a Bloomberg News.

‘Parceiro júnior’

“A consolidação precisa acontecer na Europa”, disse Sewing na entrevista. Mas, para o Deutsche Bank, “é importante que não sejamos um parceiro júnior”. O CEO também destacou que a maioria dos negócios recentes no setor bancário europeu foram domésticos, porque os obstáculos regulatórios para a consolidação internacional permanecem.

Por enquanto, o valor de mercado do Deutsche Bank o colocaria em uma posição subordinada a quase qualquer outro parceiro de tamanho comparável. O valor de mercado do banco alemão, de cerca de US$ 18 bilhões, se compara aos US$ 41 bilhões do UBS.

Sewing reiterou a estimativa otimista do banco para a receita de trading no terceiro trimestre. Ele disse que está “muito satisfeito” com a fase atual, embora exista um grau de “normalização” que deve continuar no quarto trimestre em comparação com o primeiro semestre. O banco deve mostrar bom desempenho, especialmente no banco de investimento, quando divulgar balanço.

As lições aprendidas durante a pandemia proporcionarão ao Deutsche Bank “oportunidades incrementais de corte de custos” em áreas como espaço de escritórios e viagens, disse Sewing. O banco recentemente reduziu seu espaço de escritórios em Zurique, pois espera que mais pessoas trabalhem em casa.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.