Mercado abrirá em 4 h 4 min
  • BOVESPA

    110.611,58
    -4.590,65 (-3,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.075,41
    +732,87 (+1,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,25
    +0,20 (+0,31%)
     
  • OURO

    1.694,50
    +16,50 (+0,98%)
     
  • BTC-USD

    53.951,66
    +3.987,26 (+7,98%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.086,68
    +62,47 (+6,10%)
     
  • S&P500

    3.821,35
    -20,59 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    31.802,44
    +306,14 (+0,97%)
     
  • FTSE

    6.725,16
    +6,03 (+0,09%)
     
  • HANG SENG

    28.773,23
    +232,40 (+0,81%)
     
  • NIKKEI

    29.027,94
    +284,69 (+0,99%)
     
  • NASDAQ

    12.507,75
    +210,50 (+1,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,9831
    +0,0233 (+0,33%)
     

Detectados na França quatro casos da variante brasileira do coronavírus

·1 minuto de leitura
Membro da Cruz Vermelha analisa amostra em teste de antígeno para a covid-19 em centro de exames em Saint-Gilles, sudeste da França, 19 de novembro de 2020

A França detectou quatro casos de infecção com a chamada variante brasileira do coronavírus, que se junta às cepas inglesa e sul-africana, informou o ministro da Saúde, Olivier Véran, na quinta-feira (4).

"Desde ontem" sabe-se que há "quatro casos da variante de origem brasileira", disse Véran em coletiva de imprensa junto ao primeiro-ministro Jean Castex.

Um desses casos é o de "uma mulher que voltava de Manaus" e que passou por São Paulo, Frankfurt, Paris e Marselha (sul da França).

"Queremos limitar ao máximo a propagação dessas variantes, ganhar tempo para poder vacinar e proteger os mais frágeis", disse o ministro da Saúde.

Ele também alertou que "as variantes, por serem mais contagiosas, irão substituindo a covid-19 na forma como conhecemos".

Castex e Véran observaram que as variantes foram responsáveis por cerca de 14% de todos os resultados positivos do covid-19 na França, de acordo com uma pesquisa realizada em 27 de janeiro, em comparação com 3,3% em 7 e 8 de janeiro.

As variantes do coronavírus detectadas no Reino Unido, África do Sul e Brasil preocupam há várias semanas a comunidade internacional, que teme que sejam mais contagiosas e questiona a eficácia das vacinas contra elas.

A covid-19 deixou mais de 77.000 mortos desde o início da epidemia na França.

pr/fmp/bma/thm/pc/mb/ap/mvv