Mercado fechará em 3 h 23 min

Detecção de quedas do Apple Watch está acionando para esquiadores

Rafael Arbulu

Um recurso inaugurado no Apple Watch Series 4 — a detecção de quedas do usuário — vem sendo acionado com maior frequência por esportistas de modalidades mais radicais. Por acidente, o smartwatch da Apple vai acusar queda brusca quando, por exemplo, um esquiador faz uma descida mais íngreme ou dá um salto mais aprofundado.

Seria apenas mais uma situação tragicômica da tecnologia moderna, não fosse pelos problemas que isso pode causar: respondentes dos serviços de emergência em resorts no Colorado, EUA, estão ficando cada vez mais frustrados com o volume ampliado de alarmes falsos que vêm recebendo, e todos apontam os alertas do Apple Watch como culpado.

O motivo disso é simples: o recurso de detecção de quedas do smartwatch é mais direcionado ao público idoso, que sofre quedas mais frequentes na rotina do lar, como um escorregão no chuveiro ou um tropeço no degrau da escada. Dependendo da gravidade da queda ou da dificuldade do usuário em ficar em pé, o Apple Watch pode, automaticamente, ligar para o socorro médico dos serviços de emergência.

Imagem: Divulgação/Apple

Até aí, tudo bem. O problema é que o aparelho não sabe distinguir uma queda intencional de um acidente, determinando o pedido de socorro para esquiadores e skatistas, por exemplo. Esse aumento no volume vem congestionando as linhas de socorro com os tais alarmes falsos, efetivamente impedindo que respondentes cheguem a reais pedidos de auxílio.

Entretanto, isso pode ser culpa dos usuários em si: por padrão, o sistema de detecção de quedas do Apple Watch Series 4 é desabilitado. Você só consegue ajustá-lo para acionamento automático durante a configuração inicial do aparelho, onde você pode apontar a sua idade (acima de 65 anos, o dispositivo altera a função para “ativado”). É bem provável que os usuários estejam inserindo uma idade falsa, acionando o serviço e esquecendo-o completamente nos dias e meses que seguem. No caso dos esportistas, eles simplesmente levantam de um salto ou queda, limpam a sujeira do corpo e seguem na prática esportiva.

Enquanto isso, respondentes se atrapalham tentando localizá-los por meio do GPS embutido no smartwatch (montanhas para a prática de esqui são grandes, afinal: é fácil se perder) e, ao encontrá-los, percebem que foram enganados por um sistema mal configurado.

De acordo com a despachante de serviços de emergência da cidade de Vail (Colorado), Bonnie Collard, esse problema acaba afinando demais os recursos disponíveis: “Se [a chamada] chegar no meio de um outro acidente com 50 ou 60 pedidos reais daquele acidente, esses pedidos estarão sendo postos em espera por causa dessa chamada falsa que chegou antes”.

Assim sendo, se você quiser brincar em alguma duna de areia no Nordeste brasileiro e tem um Apple Watch Series 4, certifique-se de desligar a função, antes.

Fonte: Canaltech