Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,50 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,11 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.832,00
    +16,30 (+0,90%)
     
  • BTC-USD

    58.993,93
    +1.449,71 (+2,52%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,28 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,23 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.715,50
    +117,75 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3651
    -0,0015 (-0,02%)
     

Detalhes do quase acerto entre São Paulo e Rodrigo Nestor

Jorge Nicola
·1 minuto de leitura
Tricolor está quase livre do risco de perder o volante de graça (Rubens Chiri/São Paulo)
Tricolor está quase livre do risco de perder o volante de graça (Rubens Chiri/São Paulo)

A diretoria do São Paulo espera anunciar nas próximas horas a renovação do contrato de Rodrigo Nestor após longa novela. Faltam pequenos detalhes para o acerto, mas já é possível cravar que o volante de 20 anos terá um dos melhores contratos entre atletas recém-promovidos da base.

Nestor assinará um vínculo de quatro temporadas e terá direito a salário de aproximadamente R$ 130 mil por mês. Luan, Gabriel Sara e Igor Gomes, promovidos há mais tempo do CT de Cotia, ganham entre R$ 150 mil e R$ 170 mil.

Leia também:

O único ponto que ainda não foi totalmente sacramentado diz respeito ao percentual de uma venda futura a ser repassado ao volante. Seus representantes queriam, no início das tratativas, pediam 30% - no atual contrato, que termina em novembro, o São Paulo é dono de 100%.

Depois de várias propostas e contrapropostas, as partes discutem um percentual entre 12% e 15% para Rodrigo Nestor, com o Tricolor ficando com o restante.

Titular no time de Hernán Crespo, o jogador conseguiu ter praticamente todos os seus pedidos atendidos devido à proximidade do fim do seu contrato. A partir de maio, ele já poderia assinar um pré-contrato com qualquer outro clube, para deixar o São Paulo de graça em novembro.

>> Ouça o 'Segunda Bola', o podcast do Yahoo com Alexandre Praetzel e Jorge Nicola