Mercado fechará em 1 h 35 min
  • BOVESPA

    111.134,22
    +224,61 (+0,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.646,32
    +472,26 (+0,94%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,12
    +1,92 (+2,46%)
     
  • OURO

    1.766,30
    +2,60 (+0,15%)
     
  • BTC-USD

    16.834,33
    +429,92 (+2,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    399,97
    -0,73 (-0,18%)
     
  • S&P500

    3.942,01
    -15,62 (-0,39%)
     
  • DOW JONES

    33.612,62
    -239,91 (-0,71%)
     
  • FTSE

    7.573,05
    +61,05 (+0,81%)
     
  • HANG SENG

    18.597,23
    +392,55 (+2,16%)
     
  • NIKKEI

    27.968,99
    -58,85 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    11.542,50
    +17,75 (+0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4275
    -0,0291 (-0,53%)
     

Destaques da NASA: missão Artemis I e + nas fotos astronômicas da semana

Esta foi uma semana agitada para a ciência espacial: a missão Artemis I, a primeira do programa Artemis foi lançada, e este momento histórico aparece em uma das imagens destacadas no site Astronomy Picture of the Day, que revela a Terra fotografada pela cápsula Orion.

Já outra imagem nos traz uma estrela jovem em evolução, revelada pelos "olhos" do telescópio James Webb. Você encontrará também fotos de uma bela galáxia, de nebulosas coloridas e mais.

Veja estes e outros destaques abaixo:

Sábado (12/11) — Eclipse lunar em Nova York

Composição de 16 fotos do eclipse lunar total observado nos Estados Unidos (Imagem: Reprodução/Stan Honda)
Composição de 16 fotos do eclipse lunar total observado nos Estados Unidos (Imagem: Reprodução/Stan Honda)

O eclipse lunar total do início do mês ofereceu um espetáculo para quem pôde observá-lo, já que o fenômeno foi visível somente em algumas regiões do mundo — entre elas, estava grande parte da América do Norte, onde este registro foi capturado.

Além da Lua com cor avermelhada no céu, vale a pena reparar que a foto mostra também o rastro luminoso da Estação Espacial Internacional, junto das estrelas do Cinturão de Órion, no lado esquerdo.

Domingo (13/11) — Cápsula da missão Genesis

A cápsula da missão Genesis não abriu seus paraquedas corretamente (Imagem: Reprodução/USAF 388th Range Sqd., Genesis Mission, NASA)
A cápsula da missão Genesis não abriu seus paraquedas corretamente (Imagem: Reprodução/USAF 388th Range Sqd., Genesis Mission, NASA)

Esta estrutura escura no chão é a cápsula de retorno da missão Genesis, lançada em agosto de 2001 para coletar amostras do vento solar, que poderiam ajudar os cientistas a entender melhor nossas origens cósmicas.

Após completar a fase da coleta de amostras, a nave liberou a cápsula de retorno que, infelizmente, não abriu seus paraquedas como o esperado e desceu a mais de 300 km/h. Felizmente, várias das amostras foram usadas para análises, mesmo com o ocorrido.

Segunda-feira (14/11) — Nebulosa do Mago

A Nebulosa do Mago fica a cerca de 8 mil anos-luz de nós (Imagem: Reprodução/Ioan Popa)
A Nebulosa do Mago fica a cerca de 8 mil anos-luz de nós (Imagem: Reprodução/Ioan Popa)

As formas coloridas na foto acima fazem parte desta nebulosa, mais conhecida como “Nebulosa do Mago”. Em seu interior, há força gravitacional suficiente para formar novas estrelas, enquanto os ventos estelares e radiação formam e dissolvem pilares de poeira.

A nebulosa envolve o aglomerado estelar aberto NGC 7380 e é lar de uma região de formação estelar ativa, que se estende por quase 100 anos-luz.

Terça-feira (15/11) — Nebulosa da Caverna do Lobo

A Nebulosa da Caverna do Lobo faz parte da nebulosa escura Barnard 175 (Imagem: Reprodução/Gianni Lacroce)
A Nebulosa da Caverna do Lobo faz parte da nebulosa escura Barnard 175 (Imagem: Reprodução/Gianni Lacroce)

Não é fácil observar a nebulosa de reflexão desta foto, que aparece em tons de azul, mas você pode encontrá-la na ponta da nebulosa escura Barnard 175, em uma área repleta de poeira conhecida como “Caverna do Lobo”.

Na parte inferior da foto, está Dengel-Hartl 5, uma nebulosa planetária. Ela aparece acompanhada de gás avermelhado, vindo de um remanescente de supernova.

Quarta-feira (16/11) — Galáxia NGC 1097

Galáxia NGC 1097, com feixes de luz de origem curiosa (Imagem: Reprodução/Mike Selby, Mark Hanson)
Galáxia NGC 1097, com feixes de luz de origem curiosa (Imagem: Reprodução/Mike Selby, Mark Hanson)

A galáxia NGC 1097 aparece com toda a beleza de seus braços espirais na foto acima. Localizada a cerca de 45 milhões de anos-luz de nós na constelação Fornax, a Fornalha, ela tem braços repletos de regiões de formação estelar.

Outra característica interessante dela são os jatos brilhantes, que parecem convergir em formato da letra “X” no interior da galáxia. Eles não nasceram ali, e parecem ter sido formados por antigos fluxos estelares.

Quinta-feira (17/11) — Retrato da Terra pela nave Orion

Terra fotografada pela nave Orion durante a missão Artemis I (Imagem: Reprodução/NASA, Artemis 1)
Terra fotografada pela nave Orion durante a missão Artemis I (Imagem: Reprodução/NASA, Artemis 1)

Nesta quarta-feira (16), a NASA fez história com o lançamento da missão Artemis I. O foguete Space Launch System deixou a plataforma de lançamentos do Kennedy Space Center com a cápsula Orion em seu topo, que agora segue viagem à Lua.

Ela esta foto quando estava cerca de 70 mil quilômetros da Terra. A nave deverá chegar ao nosso satélite natural no dia 21, e o esperado é que a Artemis I dure quase quatro semanas.

Sexta-feira (18/11) — Estrela "bebê"

Protoestrela de 100 mil anos no interior da nuvem escura L1527 (Imagem: Reprodução/NASA, ESA, CSA, and STScI, J. DePasquale (STScI))
Protoestrela de 100 mil anos no interior da nuvem escura L1527 (Imagem: Reprodução/NASA, ESA, CSA, and STScI, J. DePasquale (STScI))

Há uma estrela jovem em desenvolvimento nesta imagem capturada pelo telescópio James Webb. Ela tem apenas 100 mil anos e está no interior da área escura, com tamanho que a torna um pouco maior que o Sistema Solar. Neste disco, está o material que alimentará a evolução da estrela, escondendo-a de observações diretas com o telescópio.

Já a nebulosa colorida aparece iluminada pela luz infravermelha emitida pela estrela, enquanto o material liberado por ela ajuda a esculpir cavidades em sua estrutura.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: